VT Dicas: Etapas Virtuais

Em um outro post, falei sobre a etapa de testes on-line dos Programas de Trainee. Desde o ano passado, porém, algumas empresas acrescentaram outras etapas virtuais, que por sinal agregaram bastante e tiveram uma ótima repercussão. Foram vídeos, redes sociais, blogs, entrevistas virtuais e tantas outras "invenções" que abriram precedentes para uma onda de processos mais interativos e alinhados às características de nossa geração [...]

Imagem: Getty Images

Em um outro post, falei sobre a etapa de testes on-line dos Programas de Trainee. Desde o ano passado, porém, algumas empresas acrescentaram outras etapas virtuais, que por sinal agregaram bastante e tiveram uma ótima repercussão. Afinal, já não era sem tempo termos alguma inovação nos processos, não é mesmo? Foram vídeos, redes sociais, blogs, entrevistas virtuais e tantas outras “invenções” que abriram precedentes para uma onda de processos mais interativos e alinhados às características de nossa geração.

O principal objetivo é levar o menor número de candidatos possível para as etapas presenciais, priorizando a qualidade sobre a quantidade, ou seja: menos candidatos e mais acertos no perfil buscado pelas empresas. A intenção aqui é otimizar tempo e dinheiro não apenas das empresas, mas também dos candidatos, uma vez que muitos precisam se deslocar para outras cidades para participar das dinâmicas.


Seguem então algumas dicas para uma boa participação nessas novas etapas virtuais:

Fuja das fórmulas e seja você mesmo. Um outro motivo que levou as empresas a buscarem esses novos mecanismos é a quantidade de candidatos “robôs” que aparecem nas dinâmicas. São pessoas que se comportam de uma maneira artificial, buscando atender o que julgam ser o perfil procurado pelas empresas. Desse modo, em vez de perder tempo pesquisando o que os outros fizeram, concentre-se em fazer a sua parte, do seu próprio jeito. As empresas querem saber quem você é de verdade!

O conteúdo vem primeiro. Claro que a criatividade é um dos itens avaliados, mas não é o que irá definir a sua aprovação. No ano passado, vários candidatos que fizeram vídeos bastante criativos e de uma grande qualidade técnica não foram aprovados, pois eram vídeos “bonitos”, porém sem o conteúdo desejado.

E o que é avaliado então? Como em quase todas as etapas, o que está sendo avaliado é se você apresenta as competências e valores que a empresa procura (o tal perfil). E aqui não adianta tentar adivinhar que competências são essas e tentar demonstrá-las, pois caímos novamente na necessidade de ser você mesmo.

“Conhece a ti mesmo”, diz a máxima que já virou cliché. Mas nem por isso é menos importante. Procure refletir sobre projetos e trabalhos desenvolvidos, características pessoais suas, o que lhe diferencia e o que ainda pode ser melhorado. Conseguir mostrar como as suas vivências agregaram valor para você já é um primeiro passo para ter sucesso em demonstrar as competências que as empresas buscam.

Próximo post: Mitos e Verdades – Há um limite de idade para os processos seletivos?

Comente!