Programas de Trainee que não exigem inglês

Dancinha da vitória liberada! Hoje iremos apresentar os programas de trainee em que o inglês não é pré-requisito.

Foto do técnico brasileiro de futebol Joel Santana
You tá de brinqueichon uite me, cara?

 

Este artigo foi escrito especialmente para todos os leitores que me enviam a seguinte pergunta:

 

Cíntia, existe algum programa de trainee que não exige inglês? Ou pelo menos algum trainee que não precisa de inglês avançado?

 

E a resposta, para alívio geral desses candidatos, é: SIM, EMBORA SEJAM A EXCEÇÃO, ELES EXISTEM! E hoje nós faremos uma lista de quais são essas oportunidades mais que desejadas.

 

 

No entanto, antes disso, eu gostaria de falar sobre os motivos que levam uma empresa a não exigir o inglês em sua formação de jovens talentos em primeiro lugar.

 

Porque o inglês não é necessário para a vaga, oras!

 

Então… Pela minha experiência, quando se trata de trainee, dificilmente essa é a razão. E é por isso que eu quero ressaltar este ponto:

 

Não confunda o fato de o inglês não ser resquisito com ele não ser necessário dentro da companhia.

 

 

Sempre ouço queixas de que os programas de trainee são muito “elitistas”, pois a maioria dos aprovados cursaram boas faculdades, sabem falar 2 ou mais idiomas e fizeram intercâmbio. E onde fica a chance de quem não teve acesso a esse tipo de oportunidade na vida?

 

Leia também:
» Mitos e Verdades: Existe triagem de faculdades?
» Mitos e Verdades: Experiência Internacional

 

Pois não é que o “mimimi” tem um fundo de verdade? O que talvez você não saiba é que as organizações também pensam nisso e, atualmente, estão cada vez mais preocupadas com a diversidade e a ampliação dos perfis de seus colaboradores. Afinal de contas, pessoas com diferentes origens, bagagens, experiências e formações têm muito mais a agregar do que um grupo homogêneo, onde todo mundo pensa igual ou muito parecido.

 

Além disso, o pensamento vigente é o de que é muito mais fácil (e barato) treinar habilidades técnicas do que desenvolver competências comportamentais. Em outras palavras, melhor garantir a contratação de profissionais com bastante potencial e alinhados à cultura da empresa, embora não tenham certos conhecimentos, do que optar por especialistas de excelente capacidade técnica, mas que não possuem a atitude e o comportamento desejados.

 

E digo mais: as empresas sabem muito bem que aqueles que têm de fato o perfil para trainee possuem garra e iniciativa suficientes para “correr atrás do prejuízo” e alcançar um bom nível no idioma rapidinho, buscando esse objetivo tão logo iniciem as suas atividades na organização (ainda mais considerando que muitas companhias oferecem incentivos para isso, como o subsídio de cursos de idiomas por exemplo).

 

Ouça também:
» VTcast#46: Como escolher o curso de inglês
» VTcast#14: Aprendendo Inglês

 

E o que eu quero dizer com tudo isso? Que essa aparente “colher de chá” tem um porém:

 

Entenda que, mesmo sem a exigência do inglês no processo seletivo, você ainda precisará do idioma para ter sucesso em sua carreira.

 

E sabe, eu não me refiro apenas à necessidade de se comunicar com outros países ou colegas estrangeiros que façam parte de sua equipe, e sim, principalmente, ao tanto que o domínio da língua inglesa expande a sua visão de mundo.

 

Para início de conversa, você descobre que a Internet é muito mais do que a bolha da qual faz parte e passa a acompanhar também conteúdos de fora do Brasil. Alguns dos meus canais favoritos no Youtube, por exemplo, são gringos. Além disso, você passa a ter acesso a livros ainda não traduzidos e a fazer pesquisas no Google diretamente em inglês, descobrindo assim resultados que não encontraria antes. E tudo isso torna você uma pessoa naturalmente mais antenada e com um repertório muito maior do que a média do mercado. Sacou?

 

OK, OK, você venceu. Prometo que vou fazer tudo o que estiver a meu alcance para aprender o idioma do tio Sam. Você pode mostrar quais são as empresas que não exigem inglês para o trainee agora?

 

Não precisa pedir duas vezes! Aqui estão os principais programas de trainee em que o domínio do inglês não é pré-requisito.

 

Nota da editora: A relação a seguir é baseada na último processo seletivo de trainee aberto pela empresa. Nada impede que, em edições futuras, a companhia decida mudar os critérios e passe a pedir o inglês intermediário, avançado ou fluente.

 

Programas de trainee que não exigem inglês

 

Dica: Acompanhe a abertura de inscrições desses programas por meio da nossa newsletter. É gratuita!

 

1. Unilever

A Unilever tem um dos programas de trainee mais tradicionais do país e foi também a primeira gigante da indústria a deixar de pedir o inglês. A duração do programa é flexível, de 2 a 4 anos, e inclui interface com outros países, mentoria com líderes, treinamentos formais e desenvolvimento profissional pautado em propósito.

Dá só uma olhada nesse recadinho para os candidatos em uma das edições mais recentes:

Beleza e Cuidados Pessoais

  • Grupo Boticário

Bens de Consumo

  • Unilever

Construção Civil e Infraestrutura

  • MRV

Educação

  • Arco
  • Ensina Brasil
  • Eleva Educação

Fintechs

  • Stone

Gestão Pública

  • Vetor Brasil

Varejo

  • Le Biscuit
  • Leroy Merlin
  • Riachuelo

Espero que o levantamento realizado ajude a você que sonha em ser trainee mas não sabe falar inglês. Depois me conta quando conseguir a sua aprovação! 😉

Sentiu falta de algum programa de trainee que não pede inglês nessa lista? Envie nos comentários!

Por valorizar a diversidade de talentos, a Unilever Brasil não aplica testes de conhecimento de línguas estrangeiras bem como não faz distinção por universidade.

Unilever, sua linda! 😍

Saiba mais sobre o Trainee Unilever:

Programa de Trainee Unilever 2020

Requisitos da última edição do programa

  • Concluir ou ter concluído a graduação entre 12/2017 e 12/2019;
  • Curso de Graduação com duração maior ou igual a 4 anos;
  • Ter disponibilidade para trabalhar em outra Cidade/Estado/País;
  • Ter disponibilidade para viagens;
  • Possuir Carteira Nacional de Habilitação (CNH) – para a área de Vendas;

Prazo encerrado em: 16/10/2019

Previsão da próxima edição: Inscrições devem abrir entre setembro e outubro de 2020

2. Riachuelo

O trainee da Riachuelo é voltado para a formação de Gerente de Loja. Ao longo do programa de 18 meses, os selecionados passam a conhecer, com o suporte de um Gerente Treinador, todos os departamentos e rotinas das lojas, além de desenvolver a liderança com a supervisão de equipes e gestão do negócio.

A Riachuelo faz uma única seleção para a contratação de duas turmas de trainee, que em 2019 tiveram início em abril e junho respectivamente.

Requisitos da última edição do programa

  •  Formação superior, com previsão de conclusão até 06/2019, nos cursos de: Administração, Ciências da Computação, Ciências Contábeis, Comunicação Social, Direito, Economia, Engenharias, Estatística, Física, Matemática, Letras, Moda, Psicologia, Química, Relações Internacionais, Relações Públicas, Sistemas da Informação e correlatas;
  • Disponibilidade total para mudança de Estado;
  • Disponibilidade para trabalhar em finais de semana e feriados.

Prazo encerrado em: 31/03/2019

Previsão da próxima edição: Novas inscrições devem ocorrer em março de 2020

3. Leroy Merlin

O programa de Jovens Profissionais da varejista francesa de materiais de construção também forma futuros Gerentes de Loja. Em 2018, foram oferecidas 50 vagas em 41 lojas distribuídas em 11 estados e no Distrito Federal. Em um período de 12 a 15 meses, o trainee Leroy Merlin gerencia um dos 15 setores comerciais da loja , define as ações, negocia com fornecedores, acompanha e sugere ações comerciais, manuseia e audita margem de venda e estoque.

Requisitos da última edição do programa

  • Candidatos que concluíram ou estão prestes a concluir a graduação entre 2014 e dezembro de 2018 nas áreas de Exatas ou Humanas. Também é necessário ter disponibilidade para mudanças e trabalhar aos finais de semana, no horário de varejo.

Prazo encerrado em: 29/10/2018

Previsão da próxima edição: Provavelmente entre setembro e outubro de 2019

4. Stone

A Fintech de meios de pagamento é uma das poucas startups brasileiras com o prestígio de ser uma “unicórnio” (avaliada em mais de US$ 1 bilhão). O Recruta Stone oferece tanto vagas efetivas (CLT) quanto de estágio. Embora não exista um número fechado de vagas, em média 5 recrutas são aprovados por edição. Só que, além deles, cerca de 300 talentos já foram contratados a partir do processo seletivo do Recruta desde que o programa passou a existir em 2014.

Trata-se do programa de jovens talentos mais aberto e sem restrições que conheço no mercado. O único requisito real é ter mais de 18 anos. Não há restrição de curso de graduação e, aliás, nem precisa ter cursado ou estar cursando nível superior.

Isso não quer dizer, todavia, que a seleção seja “fácil”. Pelo contrário. Cada um dos 30 mil inscritos passa por uma verdadeira jornada de autoconhecimento, em que a estabilidade emocional é apontada pelos próprios candidatos como fundamental e um dos principais desafios.

São realizadas duas edições do Recruta Stone por ano, uma em cada semestre.

Requisitos da última edição do programa

  • Não temos pré-requisitos de cursos ou de data de conclusão, ou seja, você pode estagiar com a gente em qualquer período. A única exigência é que você tenha mais de 18 anos. Você também pode trabalhar com a gente mesmo sem estar cursando uma graduação. Diferentemente de outros processos, para nós, só o que importa é você ter inteligência, energia e integridade para resolver os mais diversos desafios no mercado de pagamentos.
  • Não é necessário saber inglês. Não exigimos nenhum conhecimento específico, temos espaço para todos.

Prazo encerrado em: 25/03/2019

Previsão da próxima edição: Entre agosto e setembro de 2019

5. Arco Educação

A Arco Educação é mais uma startup brasileira no seleto clube das “unicórnios”. Ela também foi a primeira startup de educação e tecnologia do país a abrir capital na Nasdaq. Dona da plataforma SAS e, mais recentemente, do Sistema Positivo de Ensino, suas soluções atendem hoje mais de 1 milhão de alunos. É uma das raras empresas a oferecer uma boa parte de suas vagas de trainee no Nordeste (a plataforma SAS tem sede em Fortaleza-CE).  O programa também oferece vagas em São Paulo-SP (sede da Holding “mãe”) e Curitiba-PR.

O programa existe há 8 anos, mas a última edição (maio de 2019) foi a primeira com o nome da holding recém-criada (anteriormente era chamado “Trainee SAS”). A sua proposta é a de formar pessoas chave na pipeline de liderança dentro da companhia.

Requisitos da última edição do programa

  • Podem participar do programa estudantes universitários cursando o último ano ou graduados há no máximo três anos.
  • Brilho no olho, vontade de aprender, resiliência, humildade e pé no chão e senso de time.

Prazo encerrado em: 29/05/2019

Previsão da próxima edição: Na época em que se chamava “Trainee SAS”, havia duas edições por ano. Mantendo-se a mesma estrutura, inscrições do segundo semestre devem iniciar em novembro de 2019.

Bônus: Lista de trainees que não pedem inglês organizada por segmento

Beleza e Cuidados Pessoais

  • Grupo Boticário

Bens de Consumo

  • Unilever

Construção Civil e Infraestrutura

  • MRV

Educação

  • Arco
  • Ensina Brasil
  • Eleva Educação

Fintechs

  • Stone

Gestão Pública

  • Vetor Brasil

Varejo

  • Le Biscuit
  • Leroy Merlin
  • Riachuelo

Espero que o levantamento realizado ajude a você que sonha em ser trainee mas não sabe falar inglês. Depois me conta quando conseguir a sua aprovação! 😉

Sentiu falta de algum programa de trainee que não pede inglês nessa lista? Envie nos comentários!

Comente!