Lições da Amazon Índia para quem quer ser trainee

O que a Amazon Índia tem a ensinar para candidatos a trainee e a qualquer outra vaga.

O que a Amazon Índia tem a ensinar para candidatos a trainee e a qualquer outra vaga.

Loja física da Amazon na Índia em um mercado movimentado com pessoas passando a pé e de moto.
Foto de Rahul Dhankani para o The Wall Street Journal.

Presente no mercado da Índia há 5 anos, a Amazon precisou dar seus pulos para conseguir se estabelecer em uma realidade completamente diferente da Ocidental. Para início de conversa, o acesso retristo à banda larga e a preferência por smartphones mais simples fez com que a gigante precisasse tornar o seu app mais leve, ao ponto de funcionar em dados momentos sem internet (o status da compra é atualizado quando o sistema encontra uma conexão).

Além disso, precisou fazer parcerias de entrega com empresas locais (uma vez que o serviço de entrega no país é notadamente ruim), bem como abrir lojas físicas em vilarejos longínquos, onde pessoas são contratadas para ensinar como fazer compras online. O site em si precisou de inúmeras adaptações, a começar pela difícil tradução, não apenas da linguagem em si, mas também dos símbolos: os indianos não entendiam a lupa como representação da busca, por exemplo.

E o mais curioso: como muitos habitantes de áreas rurais nunca tiveram contato com supermercados ou estabelecimentos de grande porte, não há identificação com o carrinho de compras, pois não sabem do que se trata, razão pela qual a empresa cogita substituí-lo por uma sacola.

E o que tudo isso tem a ver com a aplicação para programas de trainee ou qualquer outra vaga?

1) Conheça a empresa e o seu mercado

Nunca é demais reforçar que, para conseguir atrair clientes (ou a atenção de gestores), é imprescindível pesquisar de forma aprofundada a organização, seus concorrentes e as características do seu segmento.

Há várias formas de fazer isso, mas, se você não sabe por onde começar, uma boa dica é assinar a VTletter. A newsletter do Vida de Trainee traz toda sexta-feira as vagas da semana e uma curadoria de artigos sobre carreira e notícias sobre o mercado em geral.

2) Adapte-se à realidade de cada vaga

Não se trata de mudar a sua personalidade ou o seu jeito de ser (de forma alguma!). A Amazon não mudou a essência de seu negócio, e sim fez ajustes principalmente em sua comunicação. Assim, a ideia aqui é adaptar o seu currículo e a sua apresentação pessoal de acordo com a oportunidade desejada.

Quais competências ou experiências são mais relevantes? Esse ambiente é mais formal ou informal? E como eu posso trabalhar o meu pitch para mostrar a minha aderência com a cultura e os valores da companhia?

Responder a essas perguntas já será um excelente ponto de partida.

3) A familiaridade com a sua região é um diferencial

Eu bem que procurei, mas nunca encontrei um picolé de cajá em São Paulo. Também, pudera! Essa é uma fruta característica do Norte e Nordeste.

Cada região do Brasil tem a sua particularidade, e cabe a você utilizar esse conhecimento a seu favor, trazendo insights sobre costumes e hábitos da sua localidade para o estudo de caso da dinâmica ou painel de negócios.


Aplicando essas dicas você certamente chegará mais perto da tão sonhada vaga, seja ela de trainee ou qualquer outro cargo.

E você? Conhece algum case inusitado sobre algum segmento ou tem mais ideias de como ser aprovado(a) em um programa de trainee? Compartilhe nos comentários.

Fontes: WSJ e The Brief


Comente!