Entrevista com Thabata Zago, Trainee Citi

Entrevistamos a Thabata Zago, trainee Citi da turma de 2015. Como muitos jovens, a Thabata descobriu a sua verdadeira paixão (a Economia) durante o período em que fazia um outro curso (Relações Internacionais), o que a fez mudar totalmente o foco de sua carreira. Confiram!

vt-entrevista-thabata-zago-trainee-citi

Olá, pessoal!

Presente no Brasil há 100 anos, o Citi vem formando trainees como forma de desenvolver os seus futuros líderes há mais de 4 décadas. A edição atual do programa está com inscrições abertas e busca jovens formados entre dezembro de 2013 e dezembro de 2015.

Para que vocês possam conhecer um pouco mais sobre a cultura e possibilidades de carreira da empresa, nós entrevistamos a Thabata Zago, trainee 2015 que atua na área de Consumer. A Thabata tem 22 anos e se formou em dois cursos, ambos pela Facamp: Relações Internacionais e Economia. Confiram as suas descobertas como universitária e como trainee na entrevista abaixo.

 

A sua formação contempla as áreas de Economia e de Relações Internacionais. Os bancos foram o seu foco desde o início da faculdade ou isso mudou com o tempo?

Quando entrei na faculdade, eu tinha a pretensão de me tornar diplomata, mas o encantamento pela profissão foi sumindo durante a graduação e a minha paixão pela Economia, somada a um curso que ganhei da faculdade chamado Bank Simulation, me fizeram ter o desejo de trabalhar nesse segmento. Eu não conhecia em detalhes o funcionamento de um banco, mas tinha o desejo de trabalhar numa empresa global, que me proporcionasse oportunidades de conhecer e trabalhar com pessoas de outras culturas e nacionalidades, então optei pelo Citi, um banco global.

 

E quanto a suas habilidades e afinidades, houve alguma descoberta que lhe surpreendeu durante esse período? O que você destacaria nessa jornada?

Durante meu período na faculdade, uma afinidade que me surpreendeu foi com as matérias de Economia, pois percebi que me interessava bastante pelo assunto e que minhas matérias favoritas não eram de Relações Internacionais, e sim de Econometria e Macroeconomia. Nunca tinha me imaginado cursando Economia como opção de graduação, foi algo com que tive contato pela primeira vez de fato na faculdade e me identifiquei bastante. Além disso, também fui presidente do Centro Acadêmico de Relações Internacionais da faculdade, e ali percebi o quanto eu gostava de lidar com gestão de conflitos e pessoas e, portanto, sabia que ao buscar um emprego deveria procurar por uma empresa que me proporcionasse este tipo de interação.

Com a minha experiência já como trainee do Citi, por meio dos feedbacks que venho recebendo pelo meu trabalho, descobri uma habilidade da qual eu nunca havia antes me atentado: percebi que sou uma pessoa com perfil bastante analítico, que gosta de entender os processos em detalhes.

 

O processo seletivo para o Trainee Citi possui diversas etapas virtuais antes do primeiro encontro presencial. Você considera que essas fases lhe ajudaram a conhecer um pouco mais a empresa ou até mesmo a se conhecer melhor?

Sim, algumas das etapas online me ajudaram a entender um pouco melhor o banco. Realizei inicialmente testes de Lógica e de Inglês, que não eram específicos, mas na sequência realizei um teste que visava identificar se meus valores estavam de acordo com os do banco, colocando situações para eu refletir como agiria se estivesse diante daquela cena. Essa etapa foi muito assertiva na minha opinião, pois, depois que entrei no Citi, tive uma conversa sobre minha performance nos testes, e os pilares do banco apontados como mais fortes em mim foram os mesmos que são ressaltados pelos meus gestores nos feedbacks que recebo. Além dessa etapa, houve ainda uma outra, em que respondi inúmeras perguntas, ora sobre o mercado financeiro, ora sobre o Citi e, em alguns momentos, sobre situações que vivenciei. Acho que essa avaliação foi bastante longa, mas me auxiliou a refletir sobre se de fato eu me identificava com o segmento e com o Citi.

 

E como tem sido a experiência de ser Trainee Citi? Por quais áreas você passou? Quais foram os maiores desafios até agora?

Eu estou apaixonada pelo banco. O processo seletivo foi bastante assertivo, pois eu realmente me identifiquei muito com a instituição e com a área em que hoje atuo. Sou trainee do Consumer e, diferentemente dos programas tradicionais, ainda não está definida minha área de alocação final, esta decisão será realizada pelo banco ao final do programa levando em consideração minha performance em cada área que passei e minha afinidade com o job function de cada uma delas. A proposta deste programa de trainee é que neste período de um ano eu conheça toda a estrutura do Consumer do Citi. Então eu realizo rotações diferentes quase que semanalmente, tendo a oportunidade de conhecer aproximadamente 30 áreas no banco. O mais rico deste modelo de programa é que, além da oportunidade de construir uma vasta rede de networking, estou construindo uma percepção geral sobre todo o Business, e aprendendo o como as áreas se relacionam e qual a importância de cada uma delas nas etapas de desenvolvimento de projetos e processos do banco.

 

O Citibank tem diversos programas voltados para o desenvolvimento dos colaboradores, como o “My Career”. O que você tem achado dos treinamentos e outras iniciativas da empresa para o seu aprimoramento?

O Citi é um banco que se preocupa em desenvolver seus funcionários, e essa é a percepção que criei em torno da empresa desde o meu primeiro dia de trabalho. Logo que iniciamos (21 de nós) o programa de trainee, passamos um mês em “sala de aula” recebendo treinamentos de alta qualidade sobre temas como Matemática Financeira, Macroeconomia, produtos de renda fixa e variável, Contabilidade, entre outros. Posteriormente, passamos a ter treinamentos voltados ao desenvolvimento de competências como Inteligência Emocional, habilidades de Gestão, Comunicação e Gestão de Projetos.

O portal “My Career” é uma ferramenta do RH que proporciona aos funcionários oportunidades de desenvolvimento e gestão de sua própria carreira, prezando um dos conceitos bastante destacados pelo banco, que é o de ser protagonista da sua carreira.

 

Com qual valor do Citi você mais se identifica e por quê? De que forma você o percebe presente no dia-a-dia da empresa?

Particularmente, sou uma pessoa muito transparente em meus relacionamentos, tanto pessoais quanto profissionais, e, portanto, prezo muito por isto num ambiente de trabalho. Creio que este é um dos valores dos quais eu e o Citi mais nos identificamos. O banco tem o que eles chamam de Finanças Responsáveis, como valor que pressupõe uma conduta transparente, prudente e de confiança. De acordo com meu perfil, entendo que eu não conseguiria trabalhar num ambiente diferente disto.

 

Se você fosse dar apenas uma dica para todo mundo que deseja se tornar também um Trainee Citi, qual seria?

Se de fato você deseja entrar no Citi, minha dica é: encare a oportunidade com muito foco, mas seja sincero e seja você mesmo em todas as etapas do processo seletivo, pois isso é muito importante para que os recrutadores sejam assertivos em identificar se de fato você e a empresa possuem os mesmos valores, e não apenas se você tem os requisitos para trabalhar no Citi, mas se o Citi é a empresa mais adequada ao seu perfil.

Confesso que prestei muitos outros processos de trainee, inclusive em outros segmentos. No total passei em outros 3 programas além do Citi, mas, até chegar lá, fui negada em inúmeros outros.

No momento que recebia os retornos negativos, ficava inicialmente bastante chateada, mas com o tempo passei a compreender que o fato de eu não passar nas seleções não estava necessariamente ligado às minhas habilidades ou competências, mas sim ao meu perfil e ao perfil da empresa em questão. Se eu não tivesse sido sincera nos processos, provavelmente não estaria trabalhando hoje como trainee do Citi.

Então, para se tornar trainee do Citi, não basta apenas atender aos pré-requisitos da inscrição, é preciso que você se identifique com o banco e que o banco se identifique com você.

 

Gente! Olha só… A Thabata mandou muito bem nessas dicas, não foi não? Foi aquele tipo de depoimento de abrir o sorriso de qualquer pessoa que, como eu, dedica parte do seu tempo para ajudar jovens que estão iniciando a sua trajetória profissional.

Então, se vocês se identificaram com o Trainee Citi, não deixem de se inscrever! As inscrições vão até o dia 21/09/2015.

Inscreva-se para o Trainee Citi 2016.

Comente!