2 de Mai de 2014 5 min de leitura

5 lições de Capitão América 2 para a sua carreira

5 lições de Capitão América 2 para a sua carreira

A estreia de Capitão América 2 – O Soldado Invernal ainda não completou um mês e o filme já é um fenômeno mundial: a terceira maior bilheteria da Marvel da história (atrás apenas de Vingadores e Homem de Ferro 3).

Como não podia deixar de ser (geek do jeito que eu sou), tentei conferir logo na estreia. O problema é que o IMAX acabou de chegar na cidade e aí já viu, né? Todo mundo queria “ver como é” e não teve jeito de conseguir ingresso.

Uma semana depois e lá estava eu: bilhetes antecipados na mão (a gente aprende!) e uma telona de 22 x 16 m à minha espera! E como valeu a pena! A película não decepcionou!

Mas afinal por que essa sequência do primeiro vingador está atraindo tanta gente para os cinemas? Seriam as belas curvas de Scarlett Johansson somadas às cenas de Chris Evans “sem camisa”? Ou talvez a qualidade técnica dos efeitos especiais e explosões? Quem sabe o roteiro? Afinal, quem não gosta de uma boa teoria da conspiração?

Seja como for, o fato é que a trama de espionagem com “clima de Guerra Fria” foi a combinação perfeita para um herói “velho” como o Capitão América.

Que fique claro: ele pode até ter um jeitão antiquado, mas a sua postura e atitudes são bastante valorizadas pelo mundo corporativo atual. Mergulhe nesse universo e aprenda a ser como ele.

5 lições de Capitão América 2 para a sua carreira

1. Cultive relacionamentos

Logo na primeira cena, aprendemos que Steve Rogers ainda está encontrando dificuldades para se adaptar ao novo milênio. Também, pudera! Congelado por mais de 50 anos, ele acordou em um mundo totalmente diferente, e o pior: não tem mais nenhum amigo “daquela época” para conversar.

Substitua o congelamento por uma mudança de país ou mesmo de cidade e você facilmente poderá se ver numa situação parecida com a dele. O que fazer?

Embora seja reservado e prefira o anonimato, isso não impede que o nosso herói busque fazer novos amigos sempre que há uma oportunidade. Ainda nos primeiros minutos do filme, ele faz amizade com um soldado veterano durante a sua corrida matinal, sem nem fazer ideia do quão importante esse novo “contato” poderá vir a ser.

E é assim mesmo que funciona o networking na “vida real”. Você se relaciona com outras pessoas por afinidade, buscando apenas a troca de experiências e, quando menos espera, surge um contexto em que um pode ajudar o outro.

2. Anote tudo o que for importante

capitao-america-2-lista-brasil

Se duas semanas de férias já deixam qualquer um totalmente “por fora” quando volta ao trabalho, imagine passar 60 anos na “geladeira”? Aprender tudo sobre as novas tecnologias, personalidades políticas e culturais, culinárias exóticas, mudanças no comportamento da sociedade… Ufa! Não é pra qualquer um!

E o que fazer quando você está saturado de informações? Quando você, por exemplo, é novato em uma empresa e “cai de paraquedas” em um projeto e precisa se virar para usar um sistema que não conhece, ficar a par das atividades da área e assim por diante? Você anota tudo, é claro!

Como o Steve segue uma linha mais clássica, o que funciona para ele é andar com um caderninho para todo o lado. Já no nosso caso podemos optar por um aplicativo de notas como o Evernote por exemplo. O que importa é registrar de modo eficiente e prático.

Coloque tudo no papel (ou na tela) e libere espaço na sua mente para que o seu foco seja resolver problemas e não tentar se lembrar deles.

3. Saiba qual é o seu objetivo

Quem acompanha o Universo Marvel sabe que o maior destaque do Capitão América é a liderança. O sentinela da liberdade consegue como ninguém fazer com que todos se voltem para um mesmo objetivo, tirando o melhor proveito possível das particularidades e habilidades de cada membro de sua equipe.

Só que no Soldado Invernal algo inesperado acontece: vemos uma missão ser colocada em perigo porque um de seus liderados possui um objetivo à parte. E o Steve Rogers fica furioso! Com toda a sua experiência em campos de batalha, ele sabe muito bem que objetivos não alinhados podem colocar tudo a perder.

Quando você for conferir (ou rever) o filme, note que, durante todos os seus 136 minutos, o personagem de Chris Evans não dá um passo sequer sem que tenha um objetivo, que por sua vez está diretamente ligado aos seus valores.

Faz parte da realidade das empresas estarmos sempre com várias tarefas acumuladas. E, com frequência, não sabemos como definir quais delas são prioridade. Isso ocorre porque não costumamos fazer a ligação entre o que estamos fazendo e o alcance de nossas metas.

Se essa prática fosse um hábito, o nosso foco seria automaticamente direcionado ao que realmente importa e não teríamos nenhuma dificuldade em priorizar atividades.

4. Não confie em ninguém (ou quase isso)

Filme de espionagem que se preze precisa ter um clima de insegurança no ar: o “mocinho” normalmente se sente “traído” por algum motivo e se vê sem saber quem merece a sua confiança. Aliás, na película em questão, a mensagem de Nick Fury é clara: “Não confie em ninguém”.

De fato, a certa altura da trama, o pobre do Steve começa mesmo a desconfiar de tudo e de todos, o que naquele cenário é essencial para a sua sobrevivência. Mas, como também é comum nesse tipo de ficção, sempre há um momento crucial em que o herói precisa confiar em alguém (ou algumas pessoas) para que consiga executar a sua “missão impossível”. Afinal, ninguém é uma ilha. Todos precisamos de ajuda.

Então, qual é a lição aqui? No ambiente empresarial, aja sempre com cautela. Você não precisa compartilhar detalhes íntimos da sua vida nem ficar falando mal do trabalho e do chefe para todo mundo que encontra no “cafezinho”. Esteja sempre atento para não se expor de forma irreparável.

Procure observar bem as pessoas que o cercam para que possa escolher de forma mais precavida aqueles com que pode trocar confidências.

5. Nunca perca o bom humor

O humor é a “assinatura” da franquia Marvel e, sendo assim, não podia deixar de estar presente nessa sequência, por mais sombria e “séria” que seja, com toda a crítica política que a envolve.

Sabe aquele comentário engraçado no meio de uma reunião excruciante? Ele pode ser um verdadeiro salva-vidas para aqueles dias em que parece que tudo está dando errado e tudo o que você mais quer é conseguir sobreviver até o final do dia.

Por isso, por mais sobrecarregado que esteja, por mais complicada que alguma situação possa ser, procure sempre aliviar a tensão adotando uma postura leve e bem-humorada (com o cuidado de não ser inadequado).

E aí? Gostaram? Quais foram as suas impressões sobre o filme? Não deixem de comentar

Cíntia Reinaux
Cíntia Reinaux
Pernambucana desenrolada, canhota, curiosa, blogueira raiz, youtuber nutella e podcaster café-com-leite. Mais conhecida como "Cíntia do Vida de Trainee".

Participe da conversa

Show! Você se inscreveu com sucesso.
Bem-vindo(a) de volta! Login realizado com sucesso.
Você agora faz parte da comunidade do Vida de Trainee.
Seu link expirou.
Sucesso! Agora é só clicar no link que chegou no seu e-mail.
Sucesso! Suas informações de pagamento foram atualizadas.
Sua configuração de pagamento não foi atualizada.