Novidade!

Receba vagas no seu perfil por e-mail

VTirinhas: Talvez

01.12.2012 | em Humor

tirinha-bichinhos-jardim-talvez-projetos-planos-concurso-público

Bichinhos de Jardim, por Clara Gomes

O fim de ano tem mania de chegar sem aviso e ainda por cima trazendo consigo um monte de perguntas. Entre elas, a mais devastadora:

Então é Natal, e o que você fez?

O incômodo se torna ainda maior quando percebemos que a nossa grande meta não se concretizou: os meses de dedicação e nervos à flor da pele não foram recompensados com uma aprovação em um programa de trainee.

Diante de tamanha frustração, nos vemos obrigados a refletir sobre o temido Plano B. Ao longo dos anos, notei que as alternativas costumam ser as mesmas para a maioria dos candidatos:

  • Tentar novamente no ano seguinte
  • Estudar para concurso público
  • Fazer intercâmbio
  • Começar uma pós-graduação
  • Abrir o próprio negócio
  • Candidatar-se a outras vagas de emprego

Não é preciso uma análise profunda para constatar que muitos jovens ainda estão um pouco perdidos quanto à carreira que pretendem seguir. Afinal, muitas das opções exigem perfis totalmente diversos entre si.

Este post não pretende solucionar o problema. Apenas tranquilizá-los diante de tantas dúvidas. É como a tirinha diz: “Talvez você tenha uma grande ideia… Talvez você copie uma grande ideia… Talvez você faça um concurso público… Ou talvez você simplesmente não faça nada”.

Não é que não seja importante definir metas e objetivos. Apenas não se pressione tanto.

Desde que eu participei de processos seletivos para trainee, vivenciei experiências que jamais poderia ter imaginado há alguns anos.

Alguns se impressionam com o meu currículo. Talvez porque eu já tenha trabalhado com RH até mesmo fora do país.

No entanto, são poucos os que valorizam a minha atuação como “professora de inglês” ou “blogueira”, áreas em que tive um destaque muito maior e grande realização profissional.

Nunca uma geração teve tanto medo de desapontar familiares, professores e amigos. Aprendemos que podemos conquistar tudo o que quisermos, mas ninguém  nos ensinou a lidar com as derrotas. E nem sempre fica claro se você de fato quer algo ou se é a sociedade que espera isso de você.

Por isso, quando as festas de fim de ano trouxerem parentes inconvenientes perguntando o que você vai fazer da vida, não se desespere se a sua melhor resposta for igual a da tira: “Tô com uns projetos…”

O que realmente importa é que você continue a nadar. Porque, como já disse em outro post, a vida é para os insistentes.

Posts relacionados

Mais recentes » « Mais antigos

Deixe seu feedback!