Novidade!

Receba vagas no seu perfil por e-mail

VT Dicas: Planejando a participação nos processos seletivos

10.09.2010 | em Dicas

Fonte da imagem: Getty Images

E está aberta mais uma temporada de inscrições para Programas de Trainee. Entre dezenas de opções, cada um adota a sua própria estratégia rumo à tão sonhada vaga. Há aqueles mais focados, que se inscrevem apenas para uma meia dúzia de programas, afinal precisam administrar faltas no trabalho e o TCC da faculdade e, além disso, lá no fundo, há uma ponta de discernimento que os fazem perceber que nem toda empresa é ideal para eles. Já outros “atiram para todos os lados” e se inscrevem em todos os programas que encontram pela frente.

Não estou julgando. Cada um tem os seus motivos. Alguns preferem se inscrever em vários processos para “praticar” etapas como a de testes, por exemplo. Outros já são formados e estão desempregados há algum tempo, o que de fato coloca a pessoa numa posição compreensível de aceitar trabalhar em qualquer empresa que oferecer uma oportunidade.

Justificativas à parte, o que realmente me incomoda é a falta de planejamento e de comprometimento de muitos dos candidatos. No ano passado, participei de diversas dinâmicas, e costumava perguntar aos colegas-candidatos em quantos processos eles estavam inscritos. A resposta invariavelmente era a mesma: “Sei lá! Já perdi a conta…”

Muitos sequer se lembravam de qual era a fase em que estavam em cada processo. Outros tantos haviam perdido prazos para etapas por pura falta de organização. Um número ainda maior confirmava o seu agendamento em dinâmica mesmo sabendo que não poderia comparecer, o que demonstra falta de comprometimento e de profissionalismo.

A minha dica aqui é bastante simples: Planeje-se. Não importa se você está inscrito em 4 ou 40 processos, o cuidado com prazos e outros detalhes deve ser o mesmo.

A forma mais prática de fazer isso é colocar todas as informações em uma planilha (se você não gosta muito de planilhas, de repente é o caso de rever a sua opção profissional, pois em toda e qualquer área de uma grande empresa você terá de lidar com elas).

O que eu fiz na minha planilha foi listar todos os processos dos quais eu tinha interesse em participar, com os seus respectivos prazos de inscrição (para não perdê-los). Aos poucos eu fui acrescentando colunas com prazos para testes, fase atual, status etc. Isso me possibilitou não apenas cumprir todos os prazos como também ter um histórico bastante útil para uma análise mais aprofundada de toda essa experiência. Ao final eu pude verificar em quantos processos eu me inscrevi, de quantos eu desisti, em quais eu cheguei mais perto, quais nunca deram um retorno e muitas outras informações.

Hoje, trabalhando não como trainee, mas como profissional de RH, já apliquei muitos dos conhecimentos que adquiri com essa jornada, inclusive na recomendação ou não de consultorias de R&S para serem utilizadas na empresa em que trabalho, com base na qualidade do serviço e atenção dispensada aos candidatos.

Enfim. Fica então a dica de como se planejar para um melhor aproveitamento nos processos seletivos.


Não deixem de opinar e sugerir novos temas!

Próximo post: Alguns mitos e verdades sobre processos seletivos



Posts relacionados

Mais recentes » « Mais antigos

Deixe seu feedback!

  • Tabajara Figueiredo

    Ano passado eu fiz meio isso, dei um tiro para todos os lados e acabei não tendo tempo nem ganas de continuar nenhum e deixei para lá. Esse ano é último ano que posso participar de processo de trainee e quero realmente focar em poucos e me dedicar 100% a eles.

    • É isso aí, Tabajara. Participar de processos seletivos para trainee exige muito tempo e dedicação, daí a importância de focar naqueles que realmente combinam com você.

      Abraços e boa sorte nos processos!

  • Bruno Cezar

    Acho q sou um misto dos dois. Atirei pra todos os lados (menos empresas financeiras ou de seguros) e estou fazendo todas as provas (ainda não perdi – nem pretendo! – nenhuma) e a partir daí vou começar a filtrar, principalmente por causa das datas de dinâmica se pelos custos de deslocamento. Tudo devidamente organizado numa planilha de excel, claro. 🙂