Pergunte ao VT

Digite esse código:

Também desejo receber novidades do VT por e-mail

Preencha os campos marcados

Pergunta feita com sucesso, aguarde o nosso contato!

Últimas Perguntas Respondidas

  • Troca de faculdade

    17.08.2015 | Victor Maehler

    Olá, ainda estou na fase dos processos seletivos, mas tenho uma dúvida a respeito de como transferir de faculdade, tendo em vista que pretendo me mudar para São Paulo por causa das sedes das empresas que gostaria de integrar. A mudança para uma boa faculdade de administração é complexa? Preciso me antecipar e participar dos processos seletivos das faculdades também? A empresa me ajudaria nesse processo? Obrigado.

    Resposta por Cíntia Reinaux - 25/06/2015

    Oi Victor,
    tudo bem?

    Vamos por partes.

    Em relação à troca de faculdades, cada instituição tem o seu próprio procedimento. Normalmente elas analisam a sua grade curricular e o que já foi cursado para verificar a compatibilidade e também é necesário realizar alguns testes. Há épocas específicas do ano para se fazer isso, de modo que você deve consultar o cronograma e os processos para o local onde possui interesse.

    Em relação às empresas, a maioria não contrata estagiários que estudam/moram em outras cidades, a não ser que seja em uma região onde já é costume esse deslocamento, pelo uso de “fretados” ou outros meios de transporte. Não tenho conhecimento de empresas que ajudem na mudança de faculdade, a não ser que se trate de um funcionário da própria empresa que esteja sendo transferido para uma outra localidade.

    Estou assumindo que se trata de vaga de estágio pois, no caso de trainee, por exemplo, é necessário que o candidato tenha concluído o curso na ocasião da contratação.

    Espero ter ajudado.

    Abraços,
    Cíntia

  • Experiência de curta duração no currículo

    17.08.2015 | Ewerton Falcão

    Olá, tudo bom? Meu nome é Ewerton e sou engenheiro ambiental. Recentemente fui aprovado em um programa de trainee que teve início em janeiro e cujas atividades não duraram mais que 4 meses. Por questões societárias, vários projetos na empresa foram descontinuados, incluindo o programa. A minha dúvida é referente à inclusão dessa experiência no currículo. Tenho receio de que um a presença no CV de um curto período em um programa de trainee passe a mensagem errada aos recrutadores das primeiras etapas de seleção - onde não teria a oportunidade de explicar o que aconteceu para desencadear o meu desligamento. Gostaria de parabenizar ao ótimo trabalho feito aqui no site. Grato desde já, Ewerton

    Resposta por Cíntia Reinaux - 22/06/2015

    Olá, Ewerton!
    Muito obrigada!

    Olha só, de fato a existência de experiências muito curtas no currículo podem passar a impressão de que você não permanece muito tempo em seus empregos.

    No caso de programas de trainee, a primeira etapa, de triagem, costuma ser realizada por filtros automáticos (de curso, período de conclusão etc), de modo que não seria observada a questão de tempo de permanência nas empresas. Assim, eu diria que você tem grandes chances de ter uma oportunidade de “se explicar” quanto ao motivo do curto período como trainee, em uma entrevista online ou dinâmica de grupo por exemplo.

    Já no caso de vagas efetivas “comuns”, eu diria que, como só há um caso como esse no seu currículo, por assim dizer, se a empresa gostar de seu perfil, ainda assim irão entrar em contato, de modo que mais uma vez você também terá oportunidade de esclarecer a duração dessa experiência.

  • Tempo de retorno para os testes online

    17.08.2015 | Zhennia

    OLá, gostaria de saber quanto demora, em média, para a KPMG dar um retorno sobre os testes onlines. Recebi semana passada e os fiz ate o dia 18/06. Grata, Zhennia.

    Resposta por Cíntia Reinaux - 22/06/2015

    Olá, Zhennia!
    tudo bem?

    Esse tempo pode variar bastante de empresa para empresa, mas uma boa dica é que a maioria só dá o retorno após o fim das inscrições (uma ou duas semanas). Além disso, é bem comum também o retorno em lotes, de acordo com a data em que o candidato realizou o teste e também por grupos de estados/regiões.

    Abraços
    Cíntia

  • Falar muito ou falar pouco na DG?

    17.08.2015 | Marina Lugon-Moulin

    Boa noite, como devo me comportar em uma DG da EY? Falar muito, falar pouco ? Nunca fui em nenhuma, como isso acontece? Pode me dar dicas? Obrigada.

    Resposta por Cíntia Reinaux - 11/06/2015

    Olá, Mariana!
    tudo bem?

    Acredito que você já tenha feito a dinâmica, mas, de toda forma, quanto ao “falar muito ou pouco”, eu diria que é necessário um equilíbrio. É importante que você expresse as suas ideias e opiniões, mas também é essencial saber ouvir e dar atenção aos argumentos do seu grupo, sem interromper as pessoas e também sem impor sua forma de pensar.

    No blog há vários artigos com dicas sobre essa fase: http://www.vidadetrainee.com/tag/dinamicas-de-grupo/

    Abraços
    Cíntia

  • Defeitos na entrevista

    16.08.2015 | Amanda

    Olá! Ando pensando em alguma lista de defeitos para dizer em uma entrevista e sei que sou uma pessoa muito indecisa. Vou sustentar a ideia de forma que não seja tão negativa, mas, ao comentar com pessoas da minha família, disseram-me que isto pode ser entendido como eu sendo uma pessoa insegura, e isto nenhuma empresa quer. Gostaria de saber a sua opinião. Será que realmente vou parecer insegura, apenas pela minha dificuldade de tomar decisões sozinha? Acha que isso será mais prejudicial dizer do que estou pensando? Agradeço desde já...

    Resposta por Cíntia Reinaux - 20/05/2015

    Olá, Amanda!
    tudo bem?

    Essa questão de falar de seus pontos fracos é sempre bem delicada, afinal quem é que quer falar de seus defeitos?

    Para essa pergunta, é interessante que você demonstre autoconhecimento, ao compreender bem o que mais lhe atrapalha hoje e, ainda mais importante, mostre o que tem feito para superar essa dificuldade.

    Por exemplo, se a pessoa é tímida ou tem medo de falar em público, ela pode fazer cursos de oratória, entrar para um grupo de teatro, e mais um monte de outras atividades que a ajudem com isso.

    Ser indeciso/inseguro é de certo modo compreensível no início de carreira (porém inaceitável para um gestor, por exemplo). O que você está fazendo para mudar isso? Em que tipo de situação você se sente mais insegura e mais confiante? Já fez algum curso ou buscou ler materiais sobre tomada de decisões?

    Mais do que ter uma resposta na ponta da língua na entrevista, é importante que você de fato esteja tomando providências para desenvolver seus pontos de melhoria. É isso que o entrevistador quer mesmo saber.

    Abraços e boa sorte!
    Cíntia

Página 1 de 1412345678...Última »