Novidade!

Receba vagas no seu perfil por e-mail

Novos Testes da Cia de Talentos para Estágio e Trainee

24.10.2012 | em Dicas
Infográfico - Testes - Cia de Talentos

Clique na imagem para visualizar o infográfico

No segundo semestre de 2012, os testes online da Cia de Talentos mudaram. A nova proposta foi bem recebida pelos candidatos, mas também gerou muitas dúvidas.

Para esclarecer essas questões, conversei por telefone com a Renata Magliocca, Gerente de Inovações da Cia de Talentos. A conversa durou mais de uma hora e os principais pontos discutidos podem ser conferidos abaixo.

A fim de tornar a explicação mais didática, elaborei o artigo no formato de entrevista com as perguntas mais frequentes (F.A.Q).

 

Novos Testes da Cia de Talentos para Estágio e Trainee

 

No 2º semestre de 2012, a Cia de Talentos passou a aplicar um novo formato de testes para os candidatos a trainee e estágio. Você poderia explicar esse novo modelo?

O T.E.R.P. (Teste de Eficiência na Resolução de Problemas) mede 4 diferentes raciocínios (Numérico, de Inferência, Espacial e de Análise). Escolhemos esse formato porque o domínio dessas 4 dimensões caracteriza uma boa eficiência na resolução de problemas, característica bastante apreciada pelas empresas.

Já o Talent Up tem como objetivo identificar o nível de conhecimento que a pessoa apresenta no Inglês.

A ideia é aplicar o T.E.R.P. e o Talent Up uma única vez para todos os processos seletivos de estágio e trainee realizados até o final de 2012.

 

O que motivou essa mudança?

Os processos para estágio e trainee são muito longos, duram de 4 a 6 meses. Por isso, a Cia tem realizado pesquisas e estudado maneiras de melhorar a eficiência das seleções em geral. Uma dessas ações é a mudança nos testes. Também estamos estudando formas de reduzir o tempo de outras etapas.

Entendemos que as seleções ocorrem em um momento atribulado na vida do candidato, que muitas vezes tem estágio, monografia e uma série de atividades. Também verificamos que o que faz mesmo a diferença é o quanto ele estudou sobre a empresa, e não os testes em si. Os contratados não são aqueles que obtiveram melhor nota, mas sim os que mais se dedicaram ao processo e a conhecer a organização.

Realizamos uma pesquisa com todos os candidatos que fizeram testes duas ou mais vezes em 2011. Descobrimos que, a cada vez, o desempenho diminuía em vez de melhorar. Além disso, observamos que a diferença de nota de um teste para o outro era muito pequena. Assim, não fazia sentido refazer as provas.

Por esse motivo, decidimos unificar os testes. Com essa e outras iniciativas, esperamos reduzir os cronogramas e tempo total dos processos seletivos.

 

O resultado também é único? Se um candidato for aprovado/reprovado em um processo, será também em todos os outros?

Não, pois cada empresa define um peso diferente para os testes. Algumas exigem mais o Raciocínio Lógico. Outras dão ênfase ao Inglês. A aprovação nessa etapa depende de vários fatores, tais como o curso do candidato, área escolhida, testes de alinhamentos culturais e muitos outros.

Assim, não é porque um candidato foi aprovado (ou reprovado) na fase de testes de uma seleção que também será nas outras.

 

Como as avaliações foram desenvolvidas?

Os testes foram customizados especialmente para a Cia de Talentos, porém baseados em referências importantes no mercado de trabalho. A implementação foi bastante cuidadosa, com aplicações em diversos grupos de teste, inclusive de outros países (os testes também serão aplicados nas filiais da Cia fora do Brasil).

No T.E.R.P. buscamos um formato que não privilegiasse nenhuma formação sobre a outra, como Exatas sobre Humanas por exemplo. Por isso o teste conta com outros tipos de raciocínio além do numérico, distribuídos igualmente. As questões trazem situações próximas do cotidiano do jovem e do dia a dia de uma organização.

O Talent Up teve como base testes internacionais realizados por instituições como Cambridge e Oxford. Ele engloba Gramática, Vocabulário e Listening.

 

O T.E.R.P. e o Talent Up serão aplicados em todos os programas de estágio e trainee?

Não em todos, mas na grande maioria. Alguns processos grandes solicitam customização em todas as etapas. O candidato será sempre avisado sobre o tipo de teste que irá fazer.

 

Por quanto tempo as provas realizadas serão válidas para novas seleções? Há uma periodicidade definida?

Os testes terão validade até o final de 2012 e serão semestrais. Entendemos que 6 meses é um bom período para fazer uma reavaliação. Pesquisas apontam que este é o tempo estimado para uma mudança do nível de Inglês. Antes disso, a qualidade pode até melhorar, mas para mudar o nível de fato é necessário ter bastante prática, estudo e também exposição ao idioma.

No entanto, também temos flexibilidade quanto a isso. Se, por exemplo, a pessoa fez um intercâmbio dentro desse período ou se ela se sentiu prejudicada de alguma maneira (problemas no sistema e outros), o teste pode ser reenviado. Temos uma Central de Atendimento específica para os testes e analisamos caso a caso.

 

As notas serão divulgadas?

As notas não são divulgadas, pois cada processo tem uma necessidade e objetivo. Como é um teste que vale para todas as empresas, não há como ter uma regra geral. Algumas seguem diretrizes e políticas internacionais e por isso não podem informar a nota.

Entretanto, temos um compromisso com o desenvolvimento dos candidatos. Por esse motivo, procuramos informar o que está sendo avaliado em cada teste e passar dicas de como melhorar.

No Talent Up apontamos o que o jovem consegue fazer com o seu conhecimento no idioma. Também recomendamos horas de estudo, seguindo um padrão internacional (Saiba mais no site com os direcionamentos da Cambridge).

 

Falando nisso, o resultado do Talent Up (Inglês) costuma preocupar os candidatos devido à quantidade elevada de horas de estudo recomendadas. Você poderia esclarecer como esse indicador funciona?

É importante entender que a quantidade de horas recomendadas de estudo não se traduz em uma nota. Mesmo que a nota seja 10, parte-se do pressuposto que é necessário continuar praticando o idioma para manter a fluência. Portanto, essa recomendação está presente em todos os níveis.

Fizemos uma modificação na devolutiva e agora há uma explicação mais detalhada do que essas horas significam, explicando onde o candidato precisa focar para melhorar.

 

Há um número determinado de questões para cada teste ou ele pode variar? Por quê?

O T.E.R.P. tem 12 questões distribuídas em 4 tipos de raciocínio e 3 níveis de complexidade. A intenção é ver como a pessoa se sai em diferentes situações e se os resultados são coerentes.

O Talent Up pode ter até 88 questões, mas também pode ter bem menos, pois ele não faz uma somatória simples de pontos. Trata-se de um sistema inteligente baseado em um algoritmo matemático.

Desse modo, o número de questões respondidas no Talent Up não está relacionado ao desempenho, e sim à composição que foi necessária para que o algoritmo pudesse identificar o nível do candidato no idioma.

 

A rapidez da resposta influi no resultado dos testes? Quem responde em menos tempo pontua melhor do que quem demora mais para responder?

Os testes possuem um tempo individual por questão, respeitando a complexidade de cada uma. Esse tempo já é bastante reduzido, o que por si só dificulta burlar o sistema (consultar respostas, por exemplo).

Assim, o tempo de resposta não interfere na avaliação. Compreendemos que há pessoas que gostam de reler e de anotar, não dá para dizer que quem respondeu mais rápido é “melhor”. Ao definir o tempo máximo por questão, nós procuramos abarcar tanto o perfil detalhista e analítico quanto aquele mais ágil e impulsivo.

 

A ideia de ter apenas uma chance de se sair bem nos testes para todos os processos seletivos aflige muitos jovens que sonham com uma vaga de estágio ou trainee. Existem alternativas? Quais são as recomendações da Cia de Talentos?

Nós verificamos que, em todas as etapas dos processos seletivos, as atividades costumam ser realizadas nas últimas horas disponíveis. Assim, acreditamos que a unificação dos testes possa ajudar os candidatos a tomarem mais cuidado com a má administração do tempo, pois eles passam a perceber que deixar para a última hora pode ser um risco muito grande.

Se o candidato notar que está em um mau dia durante a realização do teste, é possível parar e retomar de onde parou em outro momento (até 5 vezes). Isso é um exercício de gestão do tempo, competência bastante valorizada e cobrada pelas empresas.

Já se o sistema cair ou outros problemas ocorrerem, recomendamos que o candidato entre em contato com a nossa Central de Atendimento para analisarmos o caso.

 

Como a Cia de Talentos avalia os novos testes? Quais as maiores vantagens identificadas? A resposta dos candidatos tem sido positiva?

Mais de 45.000 testes já foram respondidos desde o final de agosto de 2012. Até o momento, tivemos poucas manifestações (positivas, negativas ou neutras) em nossos canais de comunicação, o que indica poucas dúvidas e problemas com o novo sistema. Também recebemos muitos elogios quanto à qualidade dos testes.

Percebemos que, com a unificação, a média dos candidatos melhorou muito. Acreditamos que a aplicação dos testes uma única vez fez com que a dedicação e concentração aumentasse.

Além disso, o índice de desistência também caiu nessa etapa. Agora é possível participar de mais processos e decidir em quais seguir ou não na fase de dinâmica, que é uma etapa em que o candidato passa a conhecer mais sobre a empresa.

 

Central de Atendimento para os testes

Talent Up: talentup@ciadetalentos.com.br

T.E.R.P.: terp@ciadetalentos.com.br

 

E aí? Curtiram o post? Bem exlicativo, não? Então, não deixem de comentar e divulgar para os amigos. Ah! E não deixem de votar no Vida de Trainee para o Top Blog.

 

Posts relacionados

Compartilhe!

Cíntia Reinaux

Cíntia Reinaux tem 31 anos e um orgulho danado de ser pernambucana. A administradora apaixonada por RH criou o Vida de Trainee em fevereiro de 2010. Desde então, dedica parte de seu tempo para ajudar outros jovens como ela a refletir sobre suas carreiras.

Twitter - Facebook - Google Plus - Linked In - RSS
Mais recentes » « Mais antigos

Deixe seu feedback!

  • Mariana Martins

    Boa noite!
    Participei do teste TERP onde o resultado foi eficiente. Pode me informar o que isto significa? tenho alguma chance de passar para a próxima etapa

  • Lohan Nobre

    Na realidade, não importa se as estatísticas indicam que não há melhora de um teste para outro. O que importa é que as pessoas devem ter a chance de tentar. Usando de probabilidades eles apenas descartam completamente a possibilidade da pessoa ter evoluído desde a ultima vez que tentaram o teste, assim obrigando que a mesma fique presa a nota que tirou da ultima vez. Esse sistema é simplesmente injusto.

    • Oi Lohan, tudo bem? Como explicado no artigo, quando o candidato acredita que evoluiu bastante (seja por um curso, um intercâmbio ou outro motivo), ele pode solicitar refazer o teste à Cia de Talentos. Isso sem contar que a nota é reutilizada apenas por um prazo determinado. Depois desse período, o candidato refaz os testes. Espero ter ajudado. Abraços

      • Arthur Henderson

        Qual é o prazo que a nota é reutilizada Cintia, saberia me informar?

  • Césinha Locutor

    Olá Cíntia, fiz o teste “T.E.R.P”, recebi uma nota por e-mail (vitorcarrer@gmail.com) que me deixou bastante contente. Queria saber se você tem algum link ou que possa enviar no meu e-mail outros testes, pois o que respondi tem apenas (senão me engano) 12 questões. Obrigado!

  • Jose Ambrosio

    Cintia,com 240 horas de recomendação de estudo no Talent Up, posso me enquadrar em qual nível de inglês?

    • Olá, José!

      Como explicado no artigo, essa recomendação não está relacionada especificamente a uma “nota”. Recomendo que procure ler a devolutiva com as horas para ver a explicação sobre as suas habilidades e o que você precisa melhorar.

      Abraços

  • Nádia

    Fiz o talent up já faz bem tempo e nao lembro o resultado, vc sabe me falar onde eu consigo encontrar?

    • Olá, Nádia!

      Acredito que no seu acesso de candidata seja possível encontrar. Uma outra possibilidade é fazer uma busca no seu serviço de e-mail para encontrar mensagens enviadas na época da realização dos testes e ver se assim consegue acessar. Caso não dê certo, recomendo que entre em contato com o suporte da consultoria.

  • Lucas

    Olá Cintia! Eu participei de um processo seletivo, Caça Talentos, de uma empresa multinacional! Foram mais de 1400 inscritos concorrendo a 25 vagas. Todas as três etapas foram em inglês. Quando recebi o resultado, fiquei bastante feliz, pois fui selecionado. Enfim, mesmo passando pelas três etapas devastadoras, tinha ainda que enfrentar um teste da HayGroup, conhecido como Talent Q. O teste, em sua essencia, é idêntico ao T.E.R.P! Dizer que o teste é “corrido” é muito pouco… O que recomendo é: primeiro, que o candidato identifique o horário do dia onde a sua concentração é máxima. Segundo, ter uma calculadora em mãos, bem como um papel e lápis – esqueça caneta, pois ela pode falhar e te deixar na mão. Terceiro… Mantenha a calma!! O “cronometro” é uma pegadinha. As questões na sua grande maioria são fáceis… o que derrota o candidato é a ansiedade.

  • Abud

    Oi Cintia, só faltou comentar no texto o tempo para a realização de cada questão do teste de lógica. De duas uma, ou a recrutadora está buscando “super heróis” ou está incentivando os candidatos a acharem “meios” de burlar os testes.

    • Oi Abud, realmente o tempo de resposta é bastante curto e, acredite, um dos motivos é justamente para que seja mais difícil buscar respostas!

      Um dos pontos avaliados é a rapidez de raciocínio/domínio do assunto (lembrando que, dentro do tempo disponível, não há subavaliações de quem foi “mais rápido”).

      Pode-se dizer que esse tempo curto é uma prática de mercado. Em concursos públicos, por exemplo, em geral os candidatos possuem em média de 1,5 a 2 minutos por questão de múltipla escolha.

  • Zeky Gomes

    Por que não podemos saber o resultado do T.E.R.P? Por que não usar um algorítimo matemático, igual ao TalentUp? Não custava nada nos passar o resultado ‘sintético’ ou, no mínimo, dicas do que precisamos melhor, por exemplo.

    • Olá, Zeky.

      De fato, seria bacana que o candidato também pudesse ter uma visão de onde precisa melhorar na parte Lógica. Por que você não faz essa sugestão para a Cia de Talentos, nos e-mails indicados no post? Eles estão em uma fase de implantação em que estão ouvindo muitos feedbacks e fazendo modificações.

      Abraços

  • Guilherme

    Estou com uma dúvida, minha devolutiva do TalentUp foi de 300 horas, mas nos formulários eu preciso preencher com: Basico, Intermediário, Avançado ou Fluente. Segundo o teste, qual meu nivel?

    • Olá, Guilherme.

      Como foi explicado no post, a indicação de horas não está diretamente relacionada ao seu nível. É preciso que você mesmo avalie em que nível está, de acordo com o que já seja capaz de fazer em termos de comunicação. Você também pode buscar testes de placement em cursos de inglês ou mesmo testes internacionais, como o TOEIC.

  • Andrei

    Olá,

    O que é essa prova da Across…curioso agora!!

    • Olá, Andrei.
      O post se refere às provas da Cia de Talentos. Talvez a sua dúvida se refira ao fato de que a Across também começou a trabalhar com testes unificados. Em breve farei um post sobre isso.

  • Vitor Almeida Barbosa

    Cintia, é meu primeiro comentário aqui no blog, por isso gostaria de parabenizá-la pela iniciativa! O conteúdo é muito bom.
    Agora em relação a discussão que se iniciou com o Luis, eu queria só exemplificar o ponto dele, por que me identifiquei muito com o que ele falou. Eu também tive uma evolução muito grande no meu desempenho desde que comecei a fazer testes online. Meu raciocínio lógico estava enferrujado no início de setembro de 2012 quando comecei a me inscrever nos processos de trainee. Cheguei a reprovar alguns testes online até resolver tomar uma atitude: relembrar conceitos de matemática básica, como razão/proporção e raciocínio lógico(tabelas verdades). Minha melhora foi assustadora e em outubro já estava passando em todos os testes com folga, respondendo até mesmo mais rápido que o tempo disponível, mesmo quando os testes eram realizados por empresas recrutadoras diferentes. Só para deixar ainda mais claro, vou dizer que achei a prova de lógica da Dreves difícil por ter um tempo muito curto e reprovei um dos testes que fiz. Somente com um final de semana de muito estudo e treino com o cronometro, consegui passar no meu segundo teste com eles. Ou seja, o preparo faz sim muita diferença, e dá resultado rápido. Até mesmo um teste de QI você pode treinar até dar “Gênio”. E isso não quer dizer que você tenha “decorado”, mas seu cérebro evolui sim. Durante meu período preparatório que citei acima, percebi meu raciocínio evoluir durante aulas de matérias da faculdade. Agora o outro lado da moeda é que se eu deixar de praticar, o cérebro regride um pouco. Enfim queria compartilhar isso, pois acho que é justo ter a chance de tentar melhorar a nota em cada teste. Dando outro exemplo, fiz um teste de personalidade pelo vagas no inicio do ano, aquele etalent, e deu Precavido. Na época não me atentei pra isso, mas a partir de novembro dois processos pediram o teste. Quando eu cliquei para relembrar o resultado e vi que era Precavido na hora percebi que jamais seria aprovado na triagem. Dito e certo, reprovei nas duas, pois ninguem quer um trainee precavido (pelo menos não a maioria). Achei injusto não poder refazer o teste até janeiro de 2013, pois eu mudei bastante desde o inicio do ano. A questão dos testes de raciocinio logico entra um pouco nisso tambem. Felizmente pra mim estava bem no dia que prestei.

    Abraços

    • Olá, Vitor! Muito obrigada pelos elogios.

      Você tocou em um ponto bastante válido. Ao se conhecer o conteúdo que normalmente cai nos testes, fica mais fácil revisar e estudar os assuntos e isso é algo bacana de fazer (em oposição a praticar/treinar simplesmente fazendo vários testes).

      Nesse sentido, seria interessante haver exemplos de questões para os candidatos, por exemplo. De todo o modo, é possível encontrar modelos na internet, como questões de concurso público.

      Como disse anteriormente, achei a iniciativa bastante válida, e só o tempo e o feedback poderão dizer se o novo modelo deu certo ou não.

      Concordo com o Luis quando ele afirma que as questões, apesar de aleatórias, se repetem bastante, mas pra mim esse é apenas mais um motivo para somente um teste ser aplicado.

      Em relação ao teste do Vagas, recomendo que tome cuidado, pois “forçar” resultados em testes de personalidade não costuma dar certo e, quando dá, você termina se frustrando com o trabalho, pois é exigida de você uma postura que não lhe faz sentir bem.

      De todo o o modo, desejo boa sorte para você nos processos.

      Abraços

  • mariana

    Eu concordo com o Luis. Fiz a prova de raciocínio lógico da cia de talentos em um péssimo dia e já fui eliminada de vários processos seletivos por conta disso. Prefiro várias provas também, uma para cada processo.

    • Oi Mariana!

      É como foi dito no artigo. Se você se sentiu prejudicada, pode entrar em contato com a Cia de Talentos pelo e-mail informado e explicar a sua situação. Dependendo, eles podem até liberar o teste para que você o refaça.

  • Luis Fernando Kimura

    Cíntia,

    Ao meu ver, além dos fatos comentados com você, os candidatos se cansam de fazer provas online e param de pesquisar na internet / livros. Imagino que não seja fácil fazer uma análise de qual o motivo predominante dessa perda de desempenho. Porém, esse é um candidato forte.

    Você comentou de foco no que realmente importa (conhecer a empresa). Eu vejo que fazer vários testes como uma forma de avaliação extra. Afinal, requer esforço, dedicação, planejamento e organização. É o que eu tinha comentado antes, acredito que o objetivo não deva ser avaliar apenas o conteúdo de uma ou outra disciplina. Mas pode agir no sentido de uma pré-dinâmica, afinal, candidatos sem as características descritas não vão se preocupar em fazer todos os testes com tanto empenho. Ademais, um teste para cada processo ajuda o candidato a fazer escolhas, eliminar processos e focar nos que realmente interessam.

    Uma alternativa que vejo: disponibilizar ao candidato a opção de refazer o teste ao se inscrever em um outra empresa. Assim, caso o candidato considere sua nota insatisfatória em um processo anterior, terá a possibilidade de tentar melhorar, se quiser. Assim ganha tempo e tem mais oportunidades.

    Agora uma curiosidade, você sabe como funciona exatamente esse ranking da Cia de Talentos? O que pesa mais? Testes, Fit Quiz, Curso x Vaga?

    Luis

    • Oi Luis,

      Para que um candidato melhores as notas dos testes de inglês são necessários meses de estudo, pois a evolução no idioma é gradual. Do mesmo modo, aprender a de fato resolver questões de lógica (sem apenas memorizar formatos) também demanda tempo.

      As empresas já aplicam avaliações “extras”, como jogos online, testes de alinhamento de cultura e valores e entrevistas virtuais. Logo, é melhor focar nesses formatos comportamentais do que em um modelo de conhecimento técnico que já foi avaliado anteriormente.

      Um dos maiores objetivos da unificação dos testes foi otimizar os processos (reduzir o tempo e torná-los mais eficientes). Se a cada nova seleção o candidato tiver a opção de refazer, o tempo gasto nessa fase não será reduzido, pois será preciso disponibilizar alguns dias para que ele tome a decisão e refaça o teste.

      A ideia é que cada vez mais os candidatos possam escolher de forma consciente, após terem a chance de conhecer a empresa, e não por falta de tempo ou cansaço.

      Para o ranking, a consultoria faz um alinhamento com a própria empresa a fim de verificar o que deve contar mais pontos. As organizações americanas, por exemplo, costumam valorizar mais o inglês, que no caso teria um peso maior.

  • Luis Fernando Kimura

    Eu confesso que achei péssimo. Afinal, você tem uma chance única de ser eliminado de todos os processo de uma vez só. Essa é a realidade para a imensa maioria dos candidatos.

    Além disso, se a pessoa quer prestar 20 programas, que arque com as consequências e faça 20 provas. E como as questões começam a se repetir, é incabível dizer que o desempenho dos candidatos piore. O principal método de aprendizado é o aprendizado por exemplos. Até máquinas aprendem assim, como que uma criatura pensante não aprende? Falar que não tem tempo e ter que fazer correndo é falta de planejamento. E isso todo mundo adora falar que tem, falar que é organizado, planejado.

    Sou uma prova viva de que o desempenho aumenta progressivamente. Hoje gabarito qualquer prova da Across, por exemplo. Nas primeiras não fazia nem 50%.

    Aí eu dou um azar tremendo de fazer essa prova unificada da Cia de Talentos em um mal dia e sou eliminado de vários. E convenhamos, se eu fiz 15 dinâmicas e passei em 12, sou um forte candidato a assumir qualquer vaga de trainee. Porém, fui impossibilitado de tentar a vaga em muitos processos grandes por conta de um mal dia em uma prova desnecessariamente unificada.

    Para mim a responsabilidade é de cada um. Quer prestar 20 programas? Faça 20 provas. E vamos ser justos, fazer 20 provas é muito mais tranquilo, mais fácil, mais cômodo, mais legal que fazer 20 dinâmicas. E fazer 20 dinâmicas ninguém reclama, né? Fazer 20 entrevistas finais todo mundo quer!

    Esse papo de querer unificar é não passa de preguiça, comodismo. Os candidatos a trainees não falam hipocritamente nas dinâmicas que são pessoas dinâmicas, com vontade de aprender, super dispostas, orientadas ao resultados, sem preguiça, super dispostos, organizados, planejados, que sabem administra o tempo? Então provem, cambada! Façam 20 provas e ponto final!

    Prova online não é só para medir quando o caboclo sabe de uma ou outra disciplina. É muito além disso, tem outros fatores que devem ser levados em conta.

    Sou totalmente a favor de ter uma prova para cada processo.

    • Luis,

      De fato, muitos candidatos possuem a impressão de que, quanto mais testes fizerem, melhor irão se sair.

      Na prática, não é isso o que acontece. A Cia de Talentos fez um levantamento com os resultados dos testes de milhares de candidatos até chegar à conclusão de que as notas diminuem em vez de aumentar. E a diferença é super pequena. São décimos de um teste para outro. A influência na aprovação é mínima.

      O que ocorre é que, à medida em que se acostuma com os testes, o candidato começa a ficar mais confiante e a se concentrar menos, a responder de modo mais apressado, enfim. São vários motivos.

      Na minha opinião, não convém comparar testes de consultorias diferentes, pois o estilo e a dificuldade das questões também muda. E o fato das questões se repetirem não ajuda necessariamente, pois a pessoa pode cometer sempre o mesmo erro em certos tópicos de inglês e lógica sem estar ciente disso. Como professora, já vi isso acontecer com vários alunos.

      Além disso, para mim essa mudança nos testes foi antes de tudo uma questão de foco no que é importante. Como foi verificado que os testes não possuem um papel decisivo nos processos seletivos, a opção foi de dar aos candidatos a oportunidade de focar no que realmente importa, que é a sua preparação em aprender sobre a empresa e o negócio, além do autoconhecimento. É uma simples questão de tornar o processo mais eficiente (duração menor e com menos retrabalho).

      Como foi informado no artigo, o candidato pode interromper e reiniciar o teste até 5 vezes. Assim, se ele não estiver em um bom dia, pode retomar posteriormente.

      Recomendo que entre em contato com a Cia de Talentos para explicar o seu caso e tentar conseguir refazer o teste. De todo o modo, já adianto que, nas poucas exceções em que os candidatos refizeram esse novo modelo de testes, também foi constatado que a nota não melhorou.

      Por fim, lembro que a Cia de Talentos adota o sistema de ranking. Assim, o Fit Quiz e outros fatores também são considerados para a sua aprovação na próxima fase, e não apenas a nota que tirou nos testes.

    • Tathiane

      Oi Luis Fernando…

      Gostei de sua abordagem sobre esse tema. E tambem fiquei curiosa do fato de que hoje vc é capaz de gabaritar as provas da Across. Eu to buscando me aprofundar nessas provas … Voce pode me ajudar dando algumas dicas?? Obrigada. Fico no aguardo!

      • Luis Fernando Kimura

        Olá Tathiane, tudo bem?

        As provas da Across seguem um padrão muito bem estabelecido. Principalmente em inglês. Vamos partir da prova clássica de 30 questões. As primeiras 15 são de ‘ache o erro’ na sentença. As próximas 10 são ‘complete o espaço’. E por fim, as 5 últimas são de interpretação de texto.
        Sabendo a estrutura você controla melhor o tempo. Principalmente nas últimas questões, que são mais simples, mas tomam muito tempo para ler o texto e confirmar as respostas.

        Uma grande dica é você montar um banco de dados de questões. Como fazer isso? Simples, se inscreva em todos os processos possíveis da Across e passe para a fase online (adapte seu currículo para passar, se necessário). Ao receber as provas, responda e sempre dê print screen nas questões. Estenda isso para todas as outras consultorias que te interessam. Por hora só a Cia de Talentos usa esquema esdrúxulo de prova unificada.

        Enfim, por mais que as consultoras digam que não, as questões se repetem. E muito! O banco de dados deles não é muito extenso.
        Mas tente realmente resolver as questões. Se não conseguir naquele momento, use o seu banco de dados e resolva posteriormente. O importante é você mesma ter resolvido. Assim, ao aparecer a questão repetida, a resposta vai vir junto sem nem perder tempo. Por exemplo, tem uma questão de lógica da Across que é para resolver um Sudoku e somar os números em uns determinados espaços. Já vi aquilo tantas vezes que seleciono a opção cuja resposta é 15 sem nem pensar.

        Algum puritano pode ler isso e pensar que eu estou burlando o sistema. Mas na verdade, é o que eu afirmo desde o primeiro post: provas online testam muito mais do que simples capacidade do candidato saber teoria de conjuntos ou conjugar o verbo to be. Um trainee sagaz que consegue pensar em formas alternativas de se chegar ao resultado e obter até maior eficiência é muito mais produtivo que um nerd espinho bitolado que faz 100% nas provas e é incapaz de falar o próprio nome em público numa dinâmica de grupo. Analise uma dinâmica com os olhos de recrutador e não de candidado que você vai ver o enorme número de pessoas com o perfil que acabei de citar.

        Ou ainda, faça como uma infinidade de pessoas que encontro nas DGs da vida: pede para alguém fazer as provas para você. Ninguém vai te testar de novo mesmo. Esse é o pensamento da galera. E vem sendo efetivo.

        Luis F.

      • João Dias

        Desculpe meu caro, mas isso que vc diz fazer não seria trapaça? Entendo sua indignação por ter ido mal em um teste e querer refazê-lo.Entretanto pela forma como você disse que age, você “boicota” os testes e não realmente os faz para medir seu conhecimento. Também fico frustado com candidatos que como você tentam burlar o sistema para ir bem nos testes, e isso acaba excluindo bons candidatos que se esforçaram e fizeram os testes de maneira justa.
        Sugiro a você que estude mais, se prepare, e faça uma prova com dignidade,pois devido a atitudes como a sua, tem sido necessário refazer os testes novamente,porém, presencial.
        Boa sorte!

      • Oi Tathiane!

        Na palestra on-line sobre a fase de testes, dei algumas dicas de sites com questões para praticar e outros: http://bit.ly/palestrasvt

        Abraços