Últimos dias!

Mitos e Verdades: Limite de idade

19.09.2010 | em Carreira

Imagem: Getty Images

Uma das situações mais decepcionantes de um processo seletivo para trainee é ser reprovado ainda na fase de triagem. Logo começam a surgir inúmeras teorias: “É porque eu não tenho experiência internacional”, ou “Porque não estudei em uma faculdade pública”, ou ainda “Porque tenho mais de 25 anos”.

Em um outro post, já falei sobre o mito da necessidade de experiência internacional. Hoje gostaria de falar sobre a existência ou não do limite de idade.

 

Mito ou Verdade?

Antes de mais nada, quero deixar claro que o que vou dizer aqui não representa a forma de se trabalhar de nenhuma empresa ou consultoria em particular, OK?

Dito isso, não sejamos ingênuos. Logicamente existe sim um limite de idade, ao menos na maioria dos casos.

Antes de ficar revoltado e começar a esbravejar que essa prática é proibida por lei, procure ser sensato: Se a proposta de um Programa de Trainee é trazer jovens talentos para uma empresa e formá-los para que se tornem futuros líderes, qual é o sentido de contratar uma pessoa de 40 anos, por exemplo?

As empresas então adotam um limite que varia entre 26 e 30 anos. Já vi inclusive algumas que  registraram esse requisito nos cartazes de divulgação dos programas (que tipo de retaliação elas sofreram por isso eu já não sei dizer). Também no ano passado houve uma empresa que fez exatamente o contrário: esclareceu no site que não fazia distinção de curso ou idade.

Na prática, o próprio governo estipula limite de idade em algumas situações, como ocorre com os programas de inclusão social em que as empresas contratam jovens aprendizes. A idade nesses casos é delimitada entre 14 e 24 anos. Afinal, trata-se de dar a chance ao jovem de ter o seu primeiro emprego.

De modo semelhante, tanto o cargo de trainee como o de estágio são o que chamamos de entry levels das empresas, isto é, portas de entrada. Seria até desleal concorrer com uma pessoa mais velha, que em geral é bem mais experiente e possui especializações ou mais de uma formação superior.

Por outro lado, uma vez dentro das empresas, você irá descobrir que muitas delas determinam uma idade mínima para posições sênior (de diretoria, presidência etc). Sempre inconformados, novamente nos queixaremos: “Como é que pode não sermos considerados prontos para assumir uma posição por conta da idade?”. Concorde ou não, isso não apenas é prática comum nas organizações como também aparece na própria lei de nosso país. Ou você não sabe que para se candidatar à presidência do Brasil é necessário ter no mínimo 35 anos?

Portanto, é fato que, ao longo de nossa carreira profissional, enfrentaremos situações que consideramos injustas, como a existência de limites de idade (para mais ou para menos). O que não podemos é desanimar por conta disso. Devemos continuar lutando pelos nossos objetivos, tendo sempre em mente que sim, o trainee é uma das melhores portas para o mercado de trabalho, mas não é a única.


Próximo post: VT Dicas – Dinâmicas de Grupo

 


Mais antigos » « Mais recentes

Deixe seu feedback!

  • katleen Catmann Bialski

    Otimo texto, estava procurando algo assim. Fico triste quando leio sobre limite de idade – dá a entender que o individuo é automaticamente descartado do mercado de trabalho assim que completa 35 anos. Isso me lembra o primeiro emprego, não fui contratada por ser muito jovem, sem experiencia e aos 35 terei dificuldade de ser contratada por ser considerada velha. Não é avaliado força de vontade e nem mesmo carteira assinada em outras areas. Eu tenho 24 anos, faço minha 2 graduação e pretendo fazer outra fora da minha area ao mesmo tempo. Moro em SP e ao contrário do que dizem que arrumar emprego aqui é fácil, eu digo que ao contrário. Pedem “mil e um” cursos extras, idioma estrangeiro, pós e experiencia – aqueles que não se enquadram ficam somente com o diploma pendurado na parede e vão para empregos de call center e/ou auxiliares tudo isso para não ficar desempregado. Quando se dá conta, já se passou anos ou o cara ja partiu para outra graduação. Eu gostaria muito que muitas empresas deixassem de lado o limite de idade para contratar pessoas. Tenho uma colega, 34 anos (e outros colegas tb, acima dos 30) que é uma pessoa extremamente responsável no que faz e ela tem o maior jeito de alguém com liderança. Mostra maturidade, respeito e muita força de vontade. Em compensação, eu e outras colegas mais novas, deixamos atividades para depois e outras vezes nem fazemos.

    • http://www.vidadetrainee.com Cintia

      Olá, Katleen!

      Realmente é muito chato isso de limite de idade. No entanto, é importante lembrar que aqui eu estou falando de oportunidades de “entrada”, ou seja, cargos de estágio, assistente, analista júnior, trainee etc. Para outros cargos, o que irá contar mais será a sua experiência, independente da idade.

      Eu não vou dizer que é fácil para pessoas com mais de 50 anos, mas não há motivo para haver restrição de candidatos acima dos 30. É até comum esse tipo de contratação.

      O que é difícil mesmo é arrumar emprego quando se está desempregado. Quem já está trabalhando consegue mudar de empresa com muito mais facilidade.

      Sim, é complicado conseguir uma oportunidade quando se está mudando de área, mas a dica aqui é buscar crescer dentro da própria empresa em que está trabalhando, procurando oportunidades em outros departamentos da companhia.

      Abraços e sucesso

  • Ana L.

    Olá Cíntia,
    Tenho 25 anos e nunca trabalhei registrado, pelo fato de abrir uma empresa própria, mas agora que acabei de me formar em Administração, tenho duvidas se o mercado me aceitaria sem ter nenhum registro na CLT. Na sua opinião seria melhor procurar empresas que ofereçam trainee ? e a minha idade teria problema?

    • http://www.vidadetrainee.com Cintia

      Olá, Ana! Na sua idade, as empresas buscam mais pela experiência na prática do que pelo que está no “papel” (na carteira de trabalho).

      Muitas pessoas que estão se formando nunca tiveram um emprego efetivo, e sim apenas estágios e outras experiências. Logo, o fato de não ter registro na carteira não seria um problema.

      Quanto ao trainee, é uma possibilidade, lembrando que são programas mais disputados que concursos e vestibulares, com média de aprovação de menos de 1%.

      Abraços

  • Charles

    Complicado isso, né?! Tenho 33 anos e estou no último ano de faculdade (engenharia elétrica numa universidade de renome no estado de SP). Procuro um estágio, desesperadamente, e não estou passando nem da fase de triagem curricular. O estágio é necessário para que eu possa concluir a graduação, mas sinto o peso da exclusão etária. Infelizmente (mesma palavra utilizada nos e-mails que ando recebendo ultimamente) as empresas não valorizam a experiência dos candidatos às vagas de estágio. Apesar de todo o esforço e comprometimento com os assuntos acadêmicos, projetos realizados, trabalhos voluntários, iniciações científicas e prêmios que conquistei durante estes 5 anos de estudo, a idade mostra ser um critério muito mais apreciado pela maioria das empresas. Infelizmente.

    • http://www.vidadetrainee.com Cintia

      Olá, Charles! De fato as grandes empresas preferem contratar jovens para vagas de estágio, por diversos motivos: desde a preferência por quem ainda não tem experiência e pode ser “moldado” à prevenção de possíveis conflitos caso o estagiário seja mais velho que o chefe por exemplo.

      Recomendo que você comece a buscar oportunidades também em empresas menores, pois elas são mais flexíveis.

      Abraços e boa sorte

  • Felipe Magno

    Cintia,
    Adorei a publicação, meus Parabéns. Minha dúvida é a seguinte:
    Geralmente, concorrentes no processo de estagio e Trainee não possuem muita experiência profissional no mercado de trabalho. Eu fiz um curso técnico em MicroInformática, formei aos 18 anos, e iniciei minha carreira. Após 2 anos de experiência na área eu preferi mudar de profissão e iniciei o curso de Engenharia Mecatrônica aos 20 anos em uma universidade federal. Eu planejei nos últimos cinco anos buscar aproveitar todas as oportunidades que eu podia, como estudar inglês, projetos de pesquisas, etc. E obtive bons resultados quanto isso, sou um fundador da empresa junior do meu curso, fiz uma iniciação científica, dentre outras atividades acadêmicas. Porém, me senti afastado do mercado de trabalho e acho que minha pequena experiência em informática não será um diferencial quando eu começar a concorrer nos processos seletivos. Por isso, eu tentei programa ciências sem fronteiras para ter uma experiência acadêmica internacional e aprimorar meu inglês. Hoje, eu estou à 5 meses estudando inglês no EUA e volto para o Brasil em agosto de 2015. Infelizmente, minha previsão de formatura esta para 2016 e formarei possivelmente aos 27 anos sem experiência na área. Você acha que tenho boas chances de conseguir entrar numa empresa como trainee?
    Obrigado Cintia.
    Atenciosamente, Felipe

    • http://www.vidadetrainee.com Cintia

      Olá, Felipe!

      Parabéns por tantas conquistas! O que é preciso ter em mente é como você tem se preparado e com que objetivo.

      Os programas de trainee não são um fim em si mesmos, e sim um meio.

      É claro que você possui boas chances de ser aprovado, mas também é preciso considerar que menos de 1% dos candidatos são aprovados, o que é de fato muito pouco.

      Mantenha o foco em sua preparação que muitas oportunidades irão surgir, independentemente de serem para programas de trainee.

      Abraços e sucesso

  • Hector

    Cintia,
    Muito Obrigado pela publicação foi muito esclarecedora.
    Tenho 28 anos e estou no 1º ano de Farmácia.
    Estarei formado com 33 anos porém pretendo seguir na área de Pesquisa e Desenvolvimento e quem sabe fazer um Mestrado e um Doutorado.
    A minha dúvida é: Se eu me qualificar bastante (sou fluente em 3 idiomas) tenho chance de entrar numa Indústria Farmacêutica mesmo 33, 35 anos?
    Consigo compensar a idade e a falta de experiência com uma boa qualificação?

    Obrigado

    Hector

    • http://www.vidadetrainee.com Cintia

      Olá Hector! Obrigada!

      No mercado de trabalho há espaço para todo mundo, especialmente para quem está em busca de aprimoramento e qualificação. Com essa idade, dificilmente você conseguirá um programa de trainee, mas existem várias outras portas de entrada. Você pode começar como Assistente, Analista etc.

      A minha recomendação é que busque oportunidades ainda durante a faculdade, em empresa Júnior, trabalhos voluntários ou mesmo dentro das empresas.

      Abraços e boa sorte!

  • Luiz

    Cintia, excelente post. Parabéns! Quando estamos falando de mercado de trabalho é importante, antes de tudo, dinamicidade como você bem colocou. É abrir a cabeça e batalhar para mudar o “status quo”, não é verdade?

    Eu tive oportunidade de estudar mais tarde, antes de entrar num curso integral de Engenharia, numa universidade federal, fui office-boy e auxiliar de serviços gerais, me formei praticamente aos 28 anos e durante a graduação, tive oportunidade de estagiar na numa refinaria da Petrobras, eles me aceitaram mesmo tendo 27 anos na época. Aproveitei bastante a universidade, fiz muitas atividades extracurriculares e até tive oportunidade de receber uma ênfase curricular em Engenharia de Petróleo e Gás juntamente com a graduação em Engenharia Química. Desde de formado, como estava encontrando dificuldade para obter uma colocação, entrei numa Pós em Automação e atualmente faço Mestrado em Engenharia dos Materiais. Resumindo, estou tentando ajustar as velas. O mercado possui as suas restrições e “preconceitos” e portanto, a gente tem que buscar outros caminhos para realizar os nossos sonhos. Sei que trainee é uma peneira com buraquinhos bem pequeninos, afinal está em jogo, muitas vezes, a próxima geração de executivos da companhia. Por fim, tenho ampliado o meu Networking, conversado com várias pessoas de grandes empresas, sempre mantendo o otimismo de que alguma porta irá se abrir. O meu foco tem sido na preparação porque sei que quando chegar a oportunidade, estarei pronto.

    Mais uma vez parabéns e continue nos esclarecendo sobre o universo que você tanto gosta que é o de Recursos Humanos.

    Um forte abraço!

    • http://www.vidadetrainee.com Cintia

      Puxa, Luiz, muito obrigada!

      É isso mesmo! Gostei de ver a sua preparação. Não se sinta “prejudicado” porque se formou mais tarde. Você já acumulou uma excelente bagagem com diversas experiências, e isso também conta para o seu desenvolvimento profissional. Não precisa ser “trainee” para ser um futuro executivo, basta entrar na empresa! A partir desse momento, todos que trouxerem bons resultados passam a ter essa chance.

      Abraços e boa sorte nos seus projetos