Como é o desconto do contracheque?

desconto, contracheque, inss, imposto de renda, fgtsUm dos maiores atrativos dos programas de trainee são os altos salários oferecidos, em geral muito acima da média de mercado para recém-formados.

O que muitos candidatos não sabem, especialmente aqueles que ainda não possuem experiência profissional, é que o valor líquido recebido é bem diferente da remuneração bruta divulgada. E isso vale para qualquer cargo efetivo da iniciativa privada.

Pensando nisso, criei um demonstrativo de pagamento (também chamado de holerite ou contracheque) fictício explicando como funcionam todos os descontos, tais como INSS, Imposto de Renda e FGTS.

Para ficar ainda mais interessante, escolhi como renda bruta o valor de R$ 4.000,00, a média atual de salário dos programas de trainee. Já o resultado dos cálculos pode ser decepcionante para muitos: um valor líquido de pouco mais de 3 mil reais.

 

Como é o desconto do contracheque

contracheque, holerite, demonstrativo de pagamento, trainee

Salário base

O ordenado (salário base ou salário mensal) é aquele que será utilizado como ponto de partida para cálculo de INSS, previdência privada, FGTS e outros.

No entanto, nem sempre ele corresponderá ao valor total de seus proventos (vencimentos), pois aí também entram ajudas de custo e outros.

O valor apresentado no campo de referência (220,00) é relativo ao total mensal de horas da jornada de trabalho.

 

Contribuição INSS

Este desconto pode variar de 8 a 11% do salário bruto, de acordo com a faixa salarial. Consulte a tabela de contribuição mensal para ver em que intervalo você se encontra.

No exemplo, o salário de 4 mil já está na faixa de 11%, mas um dado relevante é que o desconto máximo é de 11% sobre o maior salário da tabela (atualmente R$ 3.916,20).

Em outras palavras, em vez de haver um abatimento de 440 reais (11% de 4 mil), o que ocorre na prática é um desconto de 430,78 reais (11% de R$ 3.916,20).

Desse modo, mesmo que a sua remuneração fosse de 10 mil reais, o mesmo valor de R$ 430,78 seria subtraído para o INSS, pois esta é a contribuição máxima atual (muda anualmente).

A referência para esse item é 11,00 por conta da faixa salarial de 11%.

 

Previdência Privada

Um outro atrativo das grandes organizações é o pacote de benefícios, que costuma incluir a previdência privada.

Seja qual for o plano oferecido, o que é certo é que algum percentual será abatido de seu salário base. No caso, 4% (valor de referência 4,00), o que representa R$ 160,00.

 

Tributo IRRF

O Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF) é algo que passa a fazer parte da vida de todo trabalhador assalariado que receba mais de R$ 1.637,11 por mês (válido para 2012).

A dedução pode variar de 7,5 a 27,5% de acordo com a quantidade de verdinhas recebidas. Consulte a tabela progressiva de alíquotas para saber qual é a sua sorte (lembre-se de buscar na lista o ano-calendário correspondente).

Na nossa ilustração, a alíquota é de 22,5%. A diferença aqui em relação aos demais descontos é que o cálculo não será a partir do salário base, e sim sobre o total de proventos.

Imagine que a sua empresa dos sonhos ofereça auxílio moradia, ajuda para compra de medicamentos e outros benefícios maravilhosos. Todos eles serão incluídos nesse cálculo (C’est la vie!).

A boa notícia é que algumas contribuições são retiradas, tais como o INSS e a previdência privada. Desse modo, a base para o IRRF de nosso exemplo será de:

Total de proventos – (INSS + Previdência Privada) = Base para IRRF
4.000,00 – (470,38 + 160,00) = R$ 3.409, 22

Outros abatimentos também podem ser feitos de acordo com o número de dependentes, mas no caso não há nenhum (campo Dep. IRRF é igual a zero).

Outro detalhe é que, para cada alíquota, há um parcela a ser deduzida do imposto. Afinal, seria muito injusto alguém que deixou de ser isento por conta de 5 reais ter de pagar o valor integral do tributo.

Assim, quem está na faixa de 22,5%, por exemplo, tem uma parte do seu salário (R$ 1,637,11) isenta, uma outra parte a que só cabe descontar 7,5% e assim por diante.

Para facilitar as contas, a tabela progressiva de alíquotas informa o valor a ser deduzido. Confira o cálculo:

Base para IRRF x Alíquota (%) – Parcela a ser deduzida = Tributo IRRF
(3.409,22 × 22,5%) – R$ 552,15 = R$ 214,92

A referência no contracheque consta como 22,50 por conta da alíquota de 22,5%.

 

Alimentação/Refeição

O ticket alimentação (compras de supermercado) e o vale refeição (restaurantes) também costumam gerar uma dedução no salário.

Suponhamos que exista um benefício de R$ 440 para refeição todo mês (20 reais diários × 22 dias úteis). A empresa pode então, por exemplo, descontar 20% sobre o valor do benefício (20% de 440 = R$ 88,00).

 

Seguro de Vida em Grupo

As grandes corporações oferecem esse benefício à família do colaborador (beneficiários) em caso de falecimento, ou mesmo a ele próprio em casos de acidente de trabalho.

O desconto costuma ser simbólico, entre 5 e 10 reais mensais (no exemplo, R$ 8,91).

 

FGTS

O FGTS não é descontado do empregado, mas os empregadores pagam 8% sobre o salário base. O valor é apresentado no demonstrativo de pagamento (no exemplo acima, R$ 320,00).

 

Plano de Saúde

Embora não esteja no exemplo, também é possível que haja o desconto do convênio de saúde adotado pela sua empresa. Ele pode ter um valor fixo mensal ou apenas ser descontado nos meses em que for utilizado.

 

Vale-Transporte

Muitos também devem ter sentido falta do desconto de vale-transporte. Ocorre que, pela lei (CLT), a empresa está autorizada a descontar até 6% do salário.

Agora, pense comigo: 6% de 4 mil equivale a 240 reais. Logo, será necessário que o seu deslocamento para o trabalho custe mais de 240 reais por mês em passagens de ônibus/metrô para valer a pena sofrer esse desconto no seu salário.

Entendeu porque nesse caso é melhor optar por não receber o vale-transporte?

 

Contribuição Sindical

Também não está no exemplo, mas, uma vez por ano, o valor equivalente a 1 dia de trabalho (4.000 ÷ 30 = R$ 133,33) será descontado de seus proventos para a contribuição do sindicato de sua categoria profissional.

 

Outros

Além de todos os descontos informados, há uma série de outras possibilidades. Pode haver, por exemplo, a cobrança de um valor simbólico (R$ 45,00 no exemplo) pela Academia de Ginástica ou por qualquer outro benefício oferecido pela empresa, que você pode optar por utilizar ou não.

 

Acredito que saber ler e compreender um contracheque seja essencial para todos que fazem parte da vida corporativa. Nunca deixe de conferir este documento e de exigi-lo, pois as empresas possuem a obrigação de o disponibilizar para seus funcionários.

É chato e complicado, mas é algo muito importante. Afinal, é do seu dinheiro que estamos falando. E não é preciso ser nenhum expert para entender.

Eu mesma não sou especialista na área. Nunca trabalhei com essa parte de Folha de Pagamento e sou leiga em assuntos contábeis e de Direitos Trabalhistas.

Ainda assim, com um pouco de curiosidade e dedicação consegui reunir as informações e elaborar esse post para vocês.

Aproveito para me desculpar desde já em caso de erros e caneladas no texto. De qualquer modo, considero que esse artigo será útil não apenas para os candidatos a trainee, mas para todos aqueles que estão entrando agora no mercado de trabalho.

CompartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Share on LinkedInBuffer this pageEmail this to someone


Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Categoria: Vida Corporativa

Sobre o Autor ()

Cintia Reinaux tem 29 anos e um orgulho danado de ser pernambucana. A administradora apaixonada por RH criou o Vida de Trainee em fevereiro de 2010. Desde então, dedica parte de seu tempo para ajudar outros jovens como ela a refletir sobre suas carreiras.

rss feed Facebook Twitter Google Plus LinkedIn

Website do Autor

  • Beatriz

    Muito boa a página com as informações, obrigada!!!
    Parabéns!!!

    • http://www.vidadetrainee.com Cintia

      Obrigada, Beatriz! Em breve faremos artigos explicando detalhes sobre a declaração do Imposto de Renda.

  • rafael penaforte

    Se 6% do meu salário for mais do que eu gasto com a passagem,a empresa desconta o valor do beneficio,exemplo: se eu ganho R$ 5000,00 e gasto R$ 200,00 de passagem a empresa me fornece vale transporte de R$ 200,00 e me desconta R$ 200,00,pois 6% de 5000,00 é igual a R$ 300,00.
    Minha pergunta é: O imposto de renda incide sobre o meu salário depois do desconto do vale transporte?…porque caso não,eu pago imposto dobrado para ir para o trabalho,na fonte e nos tributos que a empresa de transporte paga,caso sim,vale a pena sim pedir vale transporte mesmo ficando no zero a zero.

    • http://www.vidadetrainee.com Cintia

      Oi Rafael! Entendi o seu raciocínio! No entanto, até onde pude apurar, a base de cálculo para IR só subtrai do salário bruto o INSS, previdência pública/privada, um valor fixo por dependente, pensão alimentícia e um outro caso que só vale para idosos. Desse modo, ainda que você solicitasse Vale Transporte, não teria esse “abatimento” no seu IR.

  • Jaine Fernandes

    Boa Tarde! meu Nome e Jane e To com uma duvisa meu Salario e de 2.450,00 e recebo 100,00 de Vale Alimentação e por ex. 158,60 ref ao Vale transporte pelo dias trabalhos no valor total de R$ 2708,60 O INSS e descontado nesse valor o sobre o valor de 2.450,00?

    • http://www.vidadetrainee.com Cintia

      Olá Jane!

      O INSS não incide sobre Vale Transporte. Em relação ao Vale Alimentação, depende de alguns fatores, como recebimento em ticket ou dinheiro, por exemplo, bem como se a empresa está cadastrada no PAT (programa federal de alimentação do trabalhador).

      No seu contracheque há um valor no campo “Base INSS”. Dê uma olhada nesse valor para ver o que “entrou” e o que “não entrou” no cálculo do desconto.

      Abraços

      • Jane

        Ola Cintia, No Contracheque a contribuição do INSS estão calculado no valor total dos vencimentos ou seja ,vale transporte e alimentação,está correto?

      • http://www.vidadetrainee.com Cintia

        Olá, Jane! Você recebe o vale transporte em dinheiro? A empresa desconta 6% do seu salário pelo recebimento do vale transporte? Existem várias questões e eu não tenho base jurídica ou de contabilidade suficientes para afirmar que uma empresa está descontando de forma certa ou errada, ainda mais com poucas informações.

        O objetivo do artigo era apenas de ajudar a esclarecer como funcionam os descontos do contracheque. Recomendo que procure um contador para analisar o seu caso.

      • Jaine Fernandes

        obrigada pelo esclarecimentos! :)

  • Roselaine Muniz

    Boa tarde! Trabalho 5 horas por dia e 25 horas semanais em meu contracheques vem uma referência de 220:00 horas trabalhadas. Queria entender porquê?!

    • http://www.vidadetrainee.com Cintia

      Olá, Roselaine! Esse caso é bastante específico. A princípio não deveria ser dessa forma. Recomendo que entre em contato com o Departamento de Pessoal da sua empresa para esclarecer o motivo.

  • gleison

    olá meu nome é gleison e gostaria de saber como funcionar o valor base cal. FGTS que aparece no meu contra cheque, e gostaria de saber se o valor que mostra é o valor total depositado. Por ex: no meu contra cheque aparece R$1.917,36 no caso se eu saise hoje da empresa seria esse valor mais 40%?

    • http://www.vidadetrainee.com Cintia

      Olá, Gleison! O “valor base cal. FGTS” do seu contracheque é o valor utilizado como base para cálculo do que entrará naquele mês no seu FGTS, pois nem todos os valores que você recebe são incluídos no cálculo.

      Por exemplo, se em um mês você receber valores relativos a “diárias”, como pagamento de hospedagem e alimentação em uma viagem pela empresa, esse valor não será incluso no cálculo da base do FGTS.

      O depósito mensal da empresa é de 8% desse valor que aparece no seu contracheque.

      Caso você seja demitido sem justa causa, a empresa pagará mais 40% sobre o total de valores que ela depositou.

      Abraços

  • debora

    desculpe-me me pagou a maior

  • debora

    cintia, tenho uma dúvida, a empresa descontou a menor o imposto de renda na fonte no meu holerite, ou seja, me pagou a menor, possivelmente quando forem me entregar o informe de rendimentos vai estar de acordo com a folha mas eu sei que deveria ter pago mais, como proceder?

    • http://www.vidadetrainee.com Cintia

      Oi Debora!

      Pode ser que exista algum fator que diminua o seu imposto de renda, como a existência de dependentes, por exemplo.

      Se não for esse o caso, quando você fizer a declaração com o informe de rendimentos, informações bancárias, gastos com saúde, educação etc, enfim, quando calcular tudo, é possível que o resultado seja um valor para você receber de volta ou um saldo que você ainda precisa pagar. Nesse último caso basta realizar o pagamento e fazer a declaração que estará tudo certo.

      Abraços

  • Priscila Soto

    Olá. Tenho uma dúvida.
    O FGTS é calculado com base no salário bruto certo? E em caso de faltas injustificadas?
    A empresa em que trabalho depositou a menos e me responderam que foi por causa de faltas injustificadas…Isso procede como? Está correto?
    Meu salário é de 915,45 e depositaram 63,32 de FGTS.
    Att.

    • http://www.vidadetrainee.com Cintia

      Olá, Priscila!

      As faltas injustificadas são descontadas do salário. Logo, para o mês em questão a base de cálculo passa a ser menor, diminuindo também o valor do depósito.

      Esse tipo de ausência possui várias consequências, inclusive para 13º e férias.

      Recomendo que pesquise mais sobre isso e evite faltar sem justificativa.

      Abraços

  • jaciel

    oi Cintia gostaria que vc me tirasse uma duvida no meu contracheque as passagens entram em duas parcelas , porem a segunda parcela alem de entrar em proventos como a outra ela entra em descontos, então praticamente eu não recebo esse valor não é isso? mas eu comuniquei ao rh da empresa em que trabalho e me falaram que isso é normal pq refere-se ao mês anterior isso me deixa com duvida pq começou faz pouco tempo e antes não tinha isso .

    • http://www.vidadetrainee.com Cintia

      Oi Jaciel, não entendi muito bem a sua dúvida.

      As empresas estão autorizadas em descontar até 6% do seu salário pelo benefício do Vale Transporte. Desse modo, se você recebe 1.000 reais de vencimentos e 80 reais de passagens, por exemplo, a empresa tem direito de descontar 60 reais (6%) desses 80, restando 20 reais de benefício.

      Quando se chega a um ponto em que a vantagem é mínima ou inexistente, é sinal de que está na hora de optar por não receber o vale transporte, pois esse é um benefício voltado para trabalhadores de baixa renda.

      Abraços